Marcos Härter nega pedido de habeas corpus por investigação

Investigado pela polícia do Rio de Janeiro por supostamente ter agredido Emilly durante confinamento no “Big Brother Brasil 17”, da Globo, Marcos Härter negou, nesta quarta-feira (19), a informação de que teria entrado com o pedido de habeas corpus, a fim de suspender o processo na Delegacia da Mulher.

VOCÊ VIU? Acusado de agressão, Marcos comemora 1 milhão de seguidores

Emilly e Mayla mandam beijinho no ombro com Valesca Popozuda

Blogueira decide abolir depilação e fotos viralizam na web

Anitta quer atuar com Reymond em versão de “O Guarda-Costas”

“Tomei conhecimento hoje, através da imprensa, de que foi impetrado em meu nome um habeas corpus. Nego veementemente qualquer medida nesse sentido. Isso não foi efetuado por mim, nem pelos advogados que me representam. Já estamos tomando as medidas cabíveis”, publicou o médico em sua conta no Twitter.

Diretora da Divisão de Proteção e Atendimento à Mulher, Marcia Noeli Barreto revelou que recebeu um pedido contra ela e ficou sem entender a situação. “Recebi um comunicado e vou responder hoje ainda. O acusado especificou meu nome como quem instaurou o inquérito, mas errou. Quem investiga o caso é a delegada Viviane Costa”, disse ao jornal “Extra”.

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, o juiz Marco Couto da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá determinou que a delegada deve prestar esclarecimentos a respeito do pedido no prazo de 72 horas. “Sendo certo que o pedido liminar será examinado com a chegada de tais informes”, detalhou no despacho.

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE