Escolas podem não desfilar no Carnaval do Rio, diz Liesa

Prefeitura cortou a verba da folia e o debate tem dado o que falar

Por ,

Marquês de Sapucaí
Fonte: RioTur/Divulgação

Prefeitura do Rio de Janeiro quer redirecionar fundos para a Educação

Presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Castanheira revelou que a maior parte das agremiações já demonstrou que não quer desfilar no Carnaval do ano que vem. Tudo por causa de uma disputa por verba com a Prefeitura da cidade.

VOCÊ VIU? Jessica Simpson é criticada por detalhe em foto da filha

RedeTV! é condenada a indenizar Rodrigo Sant’Anna por plágio

Zezé compra anel de diamantes para noivado; saiba o valor

Em "A Força do Querer", Bibi pegará drogas por Rubinho

Acontece que os recursos municipais foram cortados pela metade e o prefeito Marcelo Crivella planeja utilizar o dinheiro para aumentar de R$ 10 para R$ 20 os gastos diários com as crianças matriculadas nas creches. Segundo o jornal "O Dia", a proposta é de que o município libere R$ 13 milhões para a festa.

Castanheira adiantou que Mangueira, União da Ilha, São Clemente e Unidos da Tijuca já sinalizaram a possibilidade de desfalcarem a Marquês de Sapucaí em 2018. "Certamente a maioria vai ter esse tipo de comportamento. Porque vai ficar inviável", afirmou à publicação.

E acrescentou: "Vamos deixar claro, mais uma vez, a preocupação com o futuro do Carnaval carioca, que movimenta uma gama enorme de atividades econômicas, principalmente o turismo, e não pode perder sua qualidade".

Notícias relacionadas