Jojo Toddynho solta palavrão ao vivo na Globo após apuração

Funkeira deu entrevista para comemorar título da Beija-Flor

Por ,

Jojo Toddynho
Fonte: AgNews

Jojo Toddynho foi um dos destaques da Beija-Flor de Nilópolis no Carnaval deste ano

Um dos destaques da Beija-Flor de Nilópolis, campeã do Carnaval do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (14), Jojo Toddynho acabou 'falando demais' ao comemorar o título da escola. Em entrevista à TV Globo, a funkeira soltou um palavrão ao vivo.

VOCÊ VIU? Maria Melilo viaja a Portugal com novo amor de 75 anos  

Aos 45 anos, morre a irmã de Reinaldo Gottino 

Sem pagar pensão, Dado Dolabella completa 1 semana na prisão 

Pedro Scooby irrita atendentes em camarote da Sapucaí 

"Nós botamos para f$#%@% na Avenida", disparou.

O repórter, então, fez questão de intervir e mudar o rumo da conversa.

Em seguida, a famosa também agradeceu a oportunidade de representar a escola na Marquês de Sapucaí: "Obrigada, Nilópolis. Obrigada por ter me abraçado".

Após dois anos, a Beija-Flor voltou a ser campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (14).
VOCÊ VIU? Maria Melilo viaja a Portugal com novo amor de 75 anos 
Aos 45 anos, morre a irmã de Reinaldo Gottino
Sem pagar pensão, Dado Dolabella completa 1 semana na prisão
Pedro Scooby irrita atendentes em camarote da Sapucaí
Com um enredo de protesto, a escola levou para a Marquês de Sapucaí o tema
Fonte: LIESA/Divulgação

Após dois anos, a Beija-Flor voltou a ser campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (14).


VOCÊ VIU? Maria Melilo viaja a Portugal com novo amor de 75 anos 


Aos 45 anos, morre a irmã de Reinaldo Gottino


Sem pagar pensão, Dado Dolabella completa 1 semana na prisão


Pedro Scooby irrita atendentes em camarote da Sapucaí


Com um enredo de protesto, a escola levou para a Marquês de Sapucaí o tema "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu".


Aclamada pelo público durante sua passagem pela passarela do samba, a escola também contou com diversos famosos em seu desfile.


Confira imagens da apresentação a seguir!

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: LIESA/Divulgação

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Fonte: AgNews

Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu"

Após dois anos, a Beija-Flor voltou a ser campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (14).
VOCÊ VIU? Maria Melilo viaja a Portugal com novo amor de 75 anos 
Aos 45 anos, morre a irmã de Reinaldo Gottino
Sem pagar pensão, Dado Dolabella completa 1 semana na prisão
Pedro Scooby irrita atendentes em camarote da Sapucaí
Com um enredo de protesto, a escola levou para a Marquês de Sapucaí o tema
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo
Última Escola de Samba a se apresentar pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, já no dia 13 de janeiro, a Beija-Flor criticou a corrupção e a intolerância com o enredo

Notícias relacionadas