Carolina Mânica sobre atuar:"Me inspiro em todas as pessoas"

Ganhadora de prêmios, atriz tem passagens pela Globo, SBT e HBO

Por ,

Carolina Mânica
Fonte: André Giorgi/Divulgação

Com diversos trabalhos no currículo, Carolina Mânica em breve poderá ser vista também em "Carinha de Anjo", do SBT

Aos 36 anos, Carolina Mânica vem crescendo no cenário da dramaturgia brasileira. A atriz, que já estrelou projetos como "Amor em 4 atos" (TV Globo), "PSI" (HBO), "Somos 1 Só" (TV Cultura) e "Carinha de Anjo" (SBT), se destaca por sua facilidade em atuar em diversos segmentos. Para isso, é claro, busca fontes de inspiração por onde passa.

"Me inspiro em todas as pessoas. Meu material de trabalho é humano, então, quanto mais aberta e livre de julgamentos eu estiver, melhor serei como ser humano e atriz", avaliou em conversa com o FAMOSIDADES.

Desde cedo no mundo da dramaturgia, atuando em peças da escola, a artista admitiu que sempre soube que seu futuro era ser atriz. "Fazia teatro na escola desde pequena, acho que aí já é um começo. [...] Quando larguei meu emprego de apresentadora [no Rio Grande do Sul] fui para São Paulo para estudar teatro e construir meu sonho."

No bate-papo, Carolina ainda contou detalhes de sua trajetória, projetos atuais e sonhos. Confira tudo na entrevista a seguir!

 

FAMOSIDADES: Em que momento de sua vida você decidiu que queria ser atriz?

CAROLINA MÂNICA: Acho que sempre soube que queria ser atriz. Desviei do caminho algumas vezes, fiz Direito, Jornalismo, fui apresentadora de televisão... Tentei fugir de alguma forma e me colocar à prova para ter certeza de que esse era realmente o meu propósito, meu caminho a ser seguido. Mas realmente não fui feliz e, então, me aceitei como artista. Foi um processo de aceitação, autoconhecimento e realização. 

Como começou sua carreira?

Não sei falar ao certo quando comecei, pois é um processo de encontro. Fazia teatro na escola desde pequena, acho que aí já é um começo. Posso falar que quando retornei, que foi quando larguei meu emprego de apresentadora, vim para São Paulo para estudar teatro e construir meu sonho.

 Você prefere atuar na TV, no cinema ou nos teatros?

São formas tão diferentes do exercício da profissão que acaba não sendo uma escolha, mas uma junção de prazeres diferentes. Não tenho como escolher. Acho que o ator gosta de trabalhar, estar em cena, na TV ou no cinema. Um trabalho evolui e contribui para o outro, é uma soma, não uma exclusão. 

 Por que decidiu sair do Rio Grande do Sul rumo a São Paulo?

Porque lá acredito que eu não sairia de uma zona de conforto. Trabalhava como apresentadora e não estava fazendo o que queria fazer. Precisava estudar, recomeçar e foi a forma que encontrei para isso. 

Como foi contar à família que havia decidido pela carreira na dramaturgia?

Acho que nunca contei, simplesmente segui buscando meu caminho, fui atrás dos meus objetivos. Não teve esse momento de contar. Como sempre fui muito independente, não tinha como eles decidirem por mim, mas é um caminho solitário e, muitas vezes, não compreendido. 

Quem é sua inspiração para a carreira de atriz?

Me inspiro em todas as pessoas. Meu material de trabalho é humano, então, quanto mais aberta e livre de julgamentos eu estiver, melhor serei como ser humano e atriz. 

Como foi a experiência em "Psi", da HBO?

"Psi" foi ótimo. Estava grávida na época. Então, foi bem diferente, pois a barriga não podia aparecer. O que não era um problema porque minha barriga ainda estava bem pequena. A personagem, sim, que exigiu um trabalho bem intenso de distanciamento quando não estava em cena pelo contexto da doença que ela tinha, a Síndrome de Münchausen - transtorno em que os indivíduos fingem ou causam a si mesmo doenças ou traumas psicológicos para chamar atenção ou simpatia.

E o trabalho como produtora em "Brutal"?

Foi minha primeira experiência como produtora. Realizei o projeto ao lado da atriz Luciana Caruso. Trabalhamos muito para conseguir fazer a peça. Quando vi que não íamos conseguir patrocínio, comecei a pensar em alternativas de como fazer para realizar o projeto. O Mario Bortolotto tinha disponibilizado os direitos e tínhamos uma equipe parceira também. Acabamos criando uma espécie de crowdfunding sem essa modalidade de financiamento ter chegado ao Brasil e eu também não ter conhecimento dela. Meu pensamento na época era: "Por que a arte não pode ser autossustentável e autorrealizável?".  Foi aí que veio a ideia de fazer uma exposição leilão com obras doadas por artistas e também uma festa no Studio SP. Acabamos criando um movimento chamado "Arte pela Arte", que gerou muita mídia espontânea e levou ao sucesso do projeto. Mas isso só foi possível porque outros artistas também acreditaram no projeto. Um movimento de união. 

Você já ganhou prêmios por suas atuações. Quais são eles?

Ganhei alguns prêmios como Melhor Atriz em 2016 e 2017 com o filme "Pontos de Vista", do Fabio Yamaji, um prêmio internacional na Espanha - concorrendo com filmes do mundo inteiro -, FIBABC e também no Festival Comunicurtas PB. Em 2015, fui indicada duas vezes como Melhor Atriz pela peça "Dias de Vinho e Rosas", para o prêmio APCA e Arte Qualidade Brasil. Fiquei muito orgulhosa pela indicação, pois estava concorrendo com atrizes que eu admirava muito, com carreiras sólidas de mais de 20 anos. Me vi indicada junto a grandes artistas, então, me senti muito grata por isso, por toda a minha luta como artista. O projeto do espetáculo "Dias de Vinho e Rosas" foi um projeto que realizei como produtora e atriz. E esse reconhecimento me deu mais certeza de que um artista precisa se autorrealizar e encontrar sua voz atuante, além de esperar convites. 

Onde você se vê profissionalmente daqui a alguns anos?

Eu só consigo me ver agora. Acho que o "daqui alguns anos" é uma construção do agora e das escolhas que vamos somando na vida. Sempre busquei construir algo sólido para mim, acredito que estou no caminho certo.

Se arrepende de algo até o momento em sua carreira?

Não. 

Quais são seus projetos atuais?

Tenho duas séries para estrear: “Natureza Morta”, no CineBrasil TV, e "Rua Augusta", na TNT. Minha personagem na novela "Carinha Anjo", do SBT, deve entrar em breve na trama. Além disso, no final do ano tenho um longa para fazer no Uruguai. Também estou começando dois projetos de teatro.

Sobre sua participação em "Carinha de Anjo", do SBT, e "Amor em 4 Atos", da Globo. Como foi trabalhar em emissoras tão grandes?

É sempre muito bom. Todo o sistema de produção é impressionante e me sinto bastante acolhida. Tenho muita vontade de fazer novela, cada vez mais. 

Qual você considera seu trabalho de maior destaque até o momento?

Não vejo trabalhos como maiores ou menores, mas vejo como um todo de uma carreira que está sempre em desenvolvimento. Adoro tudo o que faço e acredito que um trabalho melhora o outro. 

Qual mensagem você deixaria para quem está começando no segmento da dramaturgia?

Encontre sua voz, seu caminho, aquilo que vc acredita e não consegue viver sem. O caminho da arte é um caminho de vida. 

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: André Giorgi/Divulgação

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Fonte: Instagram

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO
Aos 36 anos, Carolina Mânica já atuou em trabalhos na TV Globo, no SBT e na HBO

Notícias relacionadas