Atriz acusa George Clooney de encobrir casos de assédio

Vanessa Marquez acusou George Clooney de ter ajudado a acobertar casos de assédio sofridos por ela nos bastidores da série “ER”, sucesso nos anos 90, também conhecida no Brasil como “Plantão Médico”.

VOCÊ VIU? Fraude no “The Voice” e morte de artistas; veja os destaques

Aos 53 anos, morre atriz Solange Badim

Marcos Härter diz que TV Globo ‘silencia’ ex-BBBs

Gentili é vítima de golpe de R$ 1,2 milhão e vai à Justiça

“Besteira. O Clooney ajudou a me colocar em uma lista negra quando falei sobre os casos de assédio em ‘ER’”, escreveu a atriz no Twitter.

Depois, a famosa – que interpretou a enfermeira Wendy Goldman entre 1994 e 1997 na série – mencionou uma fala atribuída por ela ao ator: “Mulheres que não jogam o jogo perdem a carreira”.

As declarações foram feitas após o astro de Hoolywood fazer críticas ao produtor Harvey Weinstein, que foi alvo de várias acusações de assédio e abuso sexual nas últimas semanas.

Depois da denúncia, o marido de Amal Alamuddin negou as afirmações. “Nunca soube que ela estava em uma lista negra. Eu não era escritor, produtor ou diretor da série”, garantiu ao “New York Post”.

“Não tinha nada a ver com a seleção do elenco. Eu era apenas um ator. Se disseram a ela que eu estive envolvido em qualquer decisão sobre sua carreira, mentiram.”

Após a resposta do veterana vir a público, Marquez insistiu em suas acusações e ainda atacou outros membros do elenco da série, dizendo que são racistas: “Aqui estão os nomes. Assediadores: Eric LaSalle e Terence Nightingall. Racistas: Anthony [Edwards], Noah [Wyle], Julianna [Margulies] e Call”.

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE