“Continuam a duvidar”, diz Luiza Brunet sobre agressão

Luiza Brunet desabafou sobre como se sentiu após a agressão que sofreu de seu ex bilionário, Lírio Parisotto. A empresária disse, nesta quinta-feira (8), que sofreu muito por terem duvidado dela.

VOCÊ VIU? Em “Paraíso”, Renato será desmascarado por Clara

Zezé di Camargo é ‘zoado’ após noiva postar foto do bumbum

Maria Melilo viaja a Portugal com novo amor de 75 anos

“BBB 18”: Lucas afirma que Jéssica está apaixonada por ele

“Pior que ser agredida é ser desacreditada, principalmente pelas mulheres. A denúncia foi feita, ficou esclarecido que houve violência, o agressor foi condenado, e as pessoas continuaram a duvidar. Me acusavam de uma grande armação para tirar benefício”, afirmou a ex-modelo ao “O Estado de S. Paulo”.

E continuou: “Essa é a pior parte. A dor física passa, mas a dor moral é muito agressiva. Você adoece porque é muito triste ficar exposta, principalmente nas redes sociais, que hoje em dia, são usadas como instrumento de difamação. Sem dó nem piedade”.

O que deixou a veterana mais espantada foi não ter tido o apoio do sexo feminino. “Um grupo grande que se fortalece, vai ganhando voz e passando de todos os limites. Inclusive tive que tomar atitudes mais drásticas contra algumas delas. Fiz um B.O., fui ao Ministério Público, registrei a queixa, foi aceita a denúncia e está correndo o processo”, contou.

A atriz afirmou que não deixa mais injustiças passar em branco: “Hoje exijo meus direitos. Não vou perdoar, quero que paguem por isso. Elas não tiveram coragem de falar? Então, que tenham coragem para enfrentar na justiça o que elas vêm fazendo”.

Para quem não lembra, em 2016, Luiza afirmou ter sido agredida por Lírio em uma viagem a Nova York, no Estados Unidos. Brunet voltou ao brasil com vários hematomas e chegou a dizer que o ex desferiu vários golpes contra seu rosto e barriga após uma briga em um hotel.

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE