• © Instagram
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Twitter
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram

Ryan Lochte perde patrocínios e bloqueia comentários na web

A conta parece estar começando a chegar para Ryan Lochte. Após inventar assalto durante sua passagem pelo Brasil, nesta segunda-feira (22) o nadador americano perdeu quatro de seus principais patrocinadores. Nas redes sociais, o atleta e a namorada, Kayla Rae Reid, bloquearam os comentários dos seguidores.

VOCÊ VIU? No Rio, Camila Alves e Matthew McConaughey tietam atletas

A primeira marca a cortar vínculos com o nadador foi a Speedo, que declarou que vai doar parte dos US$ 50 mil (cerca de R$ 170 mil) do patrocínio para um parceiro de caridade no Brasil. A empresa foi seguida pela Ralph Lauren, Airweave e Syneron Candela. Segundo o site “Money Nation”, dos US$ 17,6 milhões que o nadador já recebeu, US$ 16,3 milhões vieram de contratos publicitários – sem contar os impostos.

Com a notícia, Lochte, que já foi patrocinado por referências como Gillette, Gatorade, Nissan e Procter & Gamble, decidiu bloquear os comentários pesados que vinha recebendo em suas redes sociais, entre críticas e xingamentos. Sua namorada, a coelhinha da “Playboy”, Kayla Rae Reid, também seguiu o amado.

No entanto, algumas imagens mais antigas em seu Instagram, ainda podem ser comentadas e alguns internautas ironizaram a decisão: “Engraçado você bloquear as fotos novas. Não aguenta as consequências depois das mentiras”, disse um seguidor.

Até mesmo em um mural de despedida no Aeroporto do Galeão, no Rio, colocado para turistas deixarem mensagens aos brasileiros, foi possível ver uma série de pedidos de desculpas pelo caso com o americano. Não vai ser fácil para Lochte apagar o deslize internacional de sua história.

Entenda o caso

Depois de alegar terem sofrido um assalto na madrugada do dia 14, após uma festa no Rio, a equipe olímpica de natação dos Estados Unidos – formada por Ryan Lochte, Jimmy Feigen, Jack Conger e Gunnar Bentz – foi desmentida pela polícia brasileira. Os atletas inventaram a mentira após criarem confusão em um posto de gasolina e terem pedido aos seguranças do local para não chamarem a polícia.

Feigen foi indiciado e teve que arcar com a despesa de R$ 35 mil, doados a um instituto esportivo, antes mesmo de deixar o Brasil. Já Lochte será ouvido nos próximos dias, em parceria das autoridades americanas e brasileiras.

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE