Latino relembra prisão nos EUA: “Cheguei a roubar carros”

Durante uma entrevista descontraída ao canal “Na Lata”, de Antonia Fontenelle, Latino relembrou alguns momentos difíceis de sua infância. O músico contou que, quando morava nos Estados Unidos, chegou a roubar carros.

VOCÊ VIU? Anitta canta Hino Nacional na F-1 e vira assunto: “Errou?”

Luciano Huck e Angélica podem ser dispensados da Globo

Fátima e novo namorado já tiveram ‘lua de mel’ na Europa

Clara ficará milionária e voltará vingativa em “Paraíso”

“Eu não fui um bom garoto lá. Cheguei a roubar carros. Não para vender e ganhar dinheiro, mas para curtir lá. Fui preso, foi quando eu fui deportado, estava ilegal nos Estados Unidos. Eu tinha meus 17, 18 anos. Eu roubava o carro, curtia o fim de semana e devolvia na segunda-feira”, relatou.

Muito pobre, o cantor admitiu ter cheirado cola para tentar inibir a fome: “Cheirava cola de sapato para inibir a minha fome. Depois de tudo que aconteceu, fui deportado. Quando voltei ao Brasil eu tive uma briga com meu pai, ele não queria que eu fosse cantor. Eu já sabia o que queria, tinha sede de sucesso, de dançar, compor, ser artista…”.

Pai de oito filhos com oito mulheres distintas, Latino destacou ter relações variadas com cada uma delas. “Duas são mais raivosas, duas arrastam correntes em relação ao passado. Duas são problemáticas, elas não querem dinheiro para os filhos, elas querem para elas. […] É através do meu trabalho que banco todos eles”, disse.

Noivo de Jéssica Rodrigues, o artista deixou claro que mais um herdeiro pode chegar em breve: “Óbvio”.

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE