• © SBT
  • © BBC
  • © Fox News
  • © SBT
  • © Band
  • © SBT
  • © Rede TV!
  • © RedeTV!
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © RedeTV!
  • © TV Globo
  • © 13 News
  • © Record
  • © Band
  • © TV Globo
  • © GloboNews
  • © Twitter
  • © Globo News
  • © TV Globo
  • © Fox Sport
  • © MSNBC
  • © KTLA
  • © AgNews
  • © TV Globo
  • © Programa "Vendredi Tous Es Permis"
  • © BBC
  • © GloboNews
  • © Manuela Scarpa e Rafael Cusato/Brazil News
  • © GloboNews
  • © Montagem Famosidades - Instagram
  • © GloboNews
  • © GloboNews
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Twitter
  • © TV Globo
  • © YouTube
  • © SBT
  • © TVN
  • © TV Network Ten
  • © Divulgação/TV Globo
  • © BandNews
  • © BandNews
  • © CNN
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © SBT
  • © TV TEM
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © Panamericana Televisión
  • © Band
  • © AgNews
  • © TV Globo
  • © Band
  • © Rede TV!
  • © TV Mirante
  • © TV Globo
  • © Band
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © GloboNews

Equipe de afiliada da Record é presa por desacato a autoridade no Paraná

Funcionários da RIC TV, afiliada da Record no Paraná, foram presos na última quinta-feira (30), durante o trabalho em uma cobertura jornalística em Curitiba. Policiais deram voz de prisão após acusarem a equipe de desacato.

VOCÊ VIU? Repórter é demitida após ser carregada para não se molhar durante cobertura

Os profissionais faziam imagens do local onde uma suposta bomba foi deixada e se desentenderam com as autoridades enquanto o isolamento era feito. Segundo informações do canal, agentes passavam uma fita para delimitar o local quando perderam a paciência.

“Enquanto a fita de isolamento era colocada, um policial gritou e mandou a gente sair. Nós, então, recuamos, e ele voltou gritando novamente dizendo que estávamos muito próximos. Eu perguntei onde ele queria que a equipe se posicionasse e ele se alterou, começou a dizer que nos conduziria ao Batalhão”, relatou Lúcio André.

Além do repórter, Nilson Machado também foi conduzido ao 12º Batalhão da Polícia Militar de Curitiba. Eles precisaram assinar um termo de conduta e foram liberados. No entanto, uma sindicância será instaurada pela PM para investigar o caso.




Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE