Vilãs de novelas

  • A novela “Fina Estampa” voltou a ser exibida em horário nobre na Rede Globo por conta da paralisação das gravações de “Amor de Mãe” devido à pandemia do novo coronavírus. Tereza Cristina (Christiane Torloni) roubou a cena na trama com suas grandes maldades.

    Ao longo de várias décadas, grandes atrizes deram vida a vilãs icônicas que mexeram com as emoções do público. Arraste para o lado e relembre as principais malvadas das novelas brasileiras.

  • Odete Roitman (Beatriz Segall) em “Vale Tudo” (1988)

  • Odete Roitmann é praticamente unanimidade quando o assunto é maldade em novelas. Rica e esnobe, a veterana planejou acabar com o romance de Ivan (Antonio Fagundes) e Raquel (Regina Duarte) para ele casar com sua filha, Heleninha (Renata Sorrah). Para isso, ela se uniu a Maria de Fátima (Gloria Pires) e prometeu a ela o próprio filho, Afonso (Cassio Gabus Mendes)

  • Perpétua (Joana Fomm) em “Tieta” (1989)

  • Defensora dos bons costumes, Perpétua era amargurada desde a juventude e sua influência fez com que seu pai expulsasse Tieta (Betty Faria) do agreste. Quando a irmã voltou rica, a vilã estava viúva e com dois filhos – e ainda maldosa e interesseira. No fim, Tieta revelou que a irmã era careca e guardava o órgão genital do falecido marido em uma caixa

  • Laurinha (Gloria Menezes) em “Rainha da Sucata” (1990)

  • A socialite Laurinha Figueiroa se casou com um homem mais velho, mas nutria uma paixão proibida pelo enteado. Por isso, compra briga com a emergente Maria do Carmo (Regina Duarte), que compra um casamento com Edu (Tony Ramos)

  • Raquel (Gloria Pires) em “Mulheres de Areia” (1993)

  • As gêmeas Ruth e Raquel passaram por poucas e boas. Marcos (Guilherme Fontes) se apaixonou pela irmã boazinha, mas acabou casando com a maldosa, que se passou por boa moça para poder conquistá-lo – e roubar sua fortuna. Contudo, as duas sofrem um acidente e Ruth acaba ficando com a aliança da irmã, o que causa uma confusão. Raquel sobreviveu ao acidente, contrariando o que todos pensavam, e ficou com sede de vingança ao saber que sua gêmea tomou seu lugar

  • Maria Altiva (Eva Wilma) em “A Indomada” (1997)

  • Quem não se lembra do bordão “Oxente, my God”? Vilã cômica, a falsa carola abusava dos pecados e acabava com a paz em Greenville. Atacava a própria família e não economizava nas humilhações

  • Branca (Susana Vieira) em “Por Amor” (1997)

  • Branca se casou com Arnaldo (Carlos Eduardo Dolabella), mas é pelo grande amor da vida, Atílio (Antônio Fagundes) que ela seguiu apaixonada. Cruel, não tem pudor na hora de acabar com seus oponentes. Mesmo que isso signifique a morte deles. Tem três filhos e prefere Marcelo (Fábio Assunção) por achar que ele é fruto de seu romance com Atílio. Contudo, descobre que é o caçula, Léo, a quem sempre desprezou, que é o filho dele

  • Laura (Claudia Abreu) em “Celebridade (2003)

  • Laura se tornou melhor amiga de Maria Clara (Malu Mader), mas queria mesmo destruir a vida dela. A vilã roubou todos os bens da empresária e até suas ideias. Na trama, o público descobriu depois que Maria Clara enriqueceu com uma música e, na verdade, a musa inspiradora da composição era a mãe de Laura. Sua raiva pela vida miserável que levou ao lado da mãe a fez querer vingança

  • Nazaré Tedesco (Renata Sorrah) em “Senhora do Destino” (2004)

  • Amante de Luís Carlos Tedesco (Tarcísio Filho), Nazaré roubou a filha de Maria do Carmo (Susana Vieira) para poder sustentar um golpe da barriga. Apesar de ter criado verdadeiro amor por Isabel (Carolina Dieckmann), aprontou de tudo para eliminar seus inimigos

  • Bia Falcão (Fernanda Montenegro) em “Belíssima” (2005)

  • Empresária rica e poderosa, Bia Falcão criou os netos e não aceita que eles se envolvam com pobres. Contudo, ela mesma se apaixonou por um homem de poucos bens, Murat (Lima Duarte), que a trocou por outra pessoa. Da relação dos dois nasceu Vitória (Claudia Abreu), que acabou abandonada pela mãe. Só que o destino quis que a moça se casasse com Pedro (Henri Castelli), neto da vilã

  • Flora (Patrícia Pillar) em “A Favorita” (2008)

  • Quando o público já estava convencido de que Flora era do bem, a vilã deus as caras. A loira confessou, após muito discutir com Donatela (Cláudia Raia), que matou Marcelo (Flavio Tolezani). 18 na cadeia só deixaram a maldosa ainda pior e ela faz de tudo para tirar o que a antiga amiga tinha, incluindo sua filha, Lara (Mariana Ximenes)

  • Yvone fez tantas coisas ruins para poder roubar o marido da melhor amiga, Silvia (Débora Bloch), que se tornou o ‘ranço’ do público de “Caminho das Índias”

  • Clara (Mariana Ximenes) em “Passione” (2010)

  • Carminha (Adriana Esteves) em “Avenida Brasil” (2012)

  • Carminha cresceu em um lixão e se tornou pura maldade. Acaba viúva quando o marido, Genézio (Tony Ramos), é atropelado por Tufão (Murilo Benício). Dá um golpe no jogador de futebol e abandona a enteada no lixão. Além disso, também acaba matando o amante, Max (Marcello Novaes)

  • Cora (Drica Moraes) em “Império” (2014)

  • Na pele de mulher do bem, Cora celebrou a morte da própria irmã, Eliane (Vanessa Giácomo), por causa da obsessão que alimentava pelo marido dela, José Alfredo (Alexandre Nero). A maldosa só não aprontou mais porque Aguinaldo Silva teve que adaptar o papel por causa do afastamento da atriz para cuidar da saúde

  • Aline (Vanessa Giácomo) em “Amor à Vida” (2013)

  • Boa moça, prestativa e muito falsa, Aline atendeu a um pedido da tia e se envolveu com César (Antonio Fagundes) por vingança. O empresário chega a abandonar a família para assumir o affair, que passa a dar uma substância misteriosa a ele. A vilã deixou o marido cego e em uma cadeira de rodas