Vítimas de vazamentos nudes/vídeos íntimos

  • Henrique Fogaça virou assunto no último domingo (8), após o vazamento de um suposto vídeo íntimo do chef nas redes sociais. O jurado do “MasterChef Brasil”, da Band, acionou a Justiça após viralizar

  • A atriz Hayley Altwell, de “Capitão América”, teve um vídeo íntimo vazado em julho deste ano. A famosa não confirmou a veracidade do material, supostamente compartilhado por hackers, mas entregou o caso às autoridades para investigação

  • Em junho, Fábio Assunção virou assunto por um vídeo íntimo que circulou nas redes sociais. O ator acionou a Justiça e recebeu o apoio de muita gente, incluindo de seu filho mais velho, João

  • Gabriel Medina teve um vídeo íntimo vazado na web em abril deste ano. Na época, representantes do surfista afirmaram que o material era antigo e que a Justiça seria acionada

  • Lewis Hamilton e Nicole Scherzinger, que estão separados desde 2015, foram alvos de hackers no início deste ano. O vídeo mostrava o casal em uma cama

  • Kendall Jenner apareceu nua em diversas fotos que vazaram nas redes sociais, no fim de 2018. Os registros foram feitos por Russel James para o livro “Angels” e a divulgação foi feita sem autorização das partes

  • Lucas Lucco virou assunto no ano passado, após o vazamento de diversos nudes. Internautas atribuíram as imagens ao cantor sertanejo, que chegou a apagar todas as fotos do Instagram

  • Isis Valverde foi clicada sem blusa e o registro acabou viralizando em grupos de WhatsApp no ano passado. A atriz tomou providências legais para identificar o responsável pelo vazamento da imagem feita em 2016, nos bastidores de um ensaio fotográfico

  • Paolla Oliveira foi clicada sem roupas nos bastidores da série “Assédio”, da Globo, no ano passado, e as imagens foram divulgadas de maneira indevida. A atriz repudiou o ocorrido e entrou com um processo na Justiça contra o responsável

  • Em 2018, Rodrigo Bocardi foi assunto na web após o vazamento de um suposto vídeo íntimo. De acordo com o “Uol”, o responsável pela divulgação foi identificado rapidamente e medidas judiciais foram tomadas

  • Felipe Neto teve um vídeo íntimo vazado, em 2018, e se tornou um dos assuntos mais comentados das redes sociais. O youtuber acionou a Justiça e processou todos os que compartilharam criminalmente

  • Marcelo Adnet também já foi vítima de hackers. Um vídeo em que um homem aparece se masturbando foi atribuído ao ator, que não confirmou a veracidade das imagens

  • O rapper Drake apareceu em um nude frontal no início de 2017 e logo se tornou assunto

  • Em julho de 2017, José Loreto teve um vídeo íntimo vazado na web. O ator, na época, entregou o caso aos seus advogados e prestou queixa na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática no Rio de Janeiro

  • Finalista do “MasterChef Brasil”, da Band, em 2017, Deborah Werneck teve nudes vazados na web. Segundo o jornalista Leo Dias, na época, era possível ver a moça sem blusa em uma das imagens. Na outra, ela estaria ao lado de um homem. A loira não comentou o caso

  • Participante da mesma temporada do “MasterChef” que Deborah, Victor Vieira também teve um nude vazado na web. A identidade do rapaz na foto não foi confirmada e ele não se manifestou na época

  • Em julho de 2017, Bruno Gissoni foi alvo de polêmica por causa de um vídeo íntimo vazado. Contudo, o ator negou que seja ele nas imagens

  • Demi Lovato se tornou alvo de crimes cibernéticos em 2017, quando criminosos roubaram fotos e divulgaram tudo na web sem autorização. Nas imagens, a cantora aparecia sem roupas

  • Uma suposta foto íntima de Mariana Rios circulou pelas redes sociais em 2017. Em seu Instagram, a atriz fez um desabafo revoltado e negou que seja a mulher no clique

  • Marcello Melo Jr. foi vítima da tecnologia e, sem querer, compartilhou nudes no Snapchat. Assim que percebeu a falha, apagou as imagens e explicou a situação aos fãs. “Quem printou, apaga. Quem não gostou, desculpe, não foi intencional. E quem printou não precisa me marcar ou repostar. Guarda pra você. Pedido de amigo. Foi sem querer”, afirmou na rede social

  • Giovanna Antonelli virou assunto na internet e chegou a ficar entre os tópicos mais comentados do Twitter por causa de um suposto áudio gravado por ela, com conteúdo adulto. A atriz negou ter produzido o material, segundo o jornal “Folha de S.Paulo”

  • Miley Cyrus se tornou mais uma vítima dos hackers. Algumas imagens íntimas da cantora começaram a circular na internet, supostamente roubadas do celular da artista. Nas fotos, é possível ver a loira em poses bastante descontraídas, muitas delas com partes do corpo à mostra

  • Paulo Zulu apareceu como veio ao mundo em um registro que deu o que falar na web, em 2016. Na época, o modelo falou em vazamento criminoso, mas depois pediu desculpas aos seguidores e confirmou que postou a imagem por engano

  • Maisie Williams, estrela de “Game Of Thrones”, teve fotos íntimas vazadas na web em 2016. Em alguns registros, que teriam sido roubados de uma conta particular da atriz em uma rede social, ela aparecia de topless

  • Um vídeo de Rômulo Neto vazou em 2011 e deu o que falar. O ator chegou a mover um processo contra o Google para que o material fosse retirado completamente dos sistemas de busca

  • Paris Hilton é do tipo que bate na madeira quando não quer que algo aconteça

  • Jennifer Lawrence foi alvo de um hacker em 2014 e teve diversas imagens nas quais aparecia nua divulgadas na web. Edward Majerczyk foi identificado como responsável pelo crime – e por vazar imagens de mais 30 celebridades

  • Quando foi eliminado do “Big Brother Brasil 12”, Jonas ficou sabendo que estava circulado pela rede um vídeo onde ele aparecia se exibindo na webcam

  • O ator Murilo Rosa teve uma sextape divulgada na internet. Na época, o bonitão fez um boletim de ocorrência na delegacia de crimes virtuais e alegou que o vídeo foi feito para sua esposa

  • Carolina Dieckmann se tornou um dos casos mais conhecidos de imagens íntimas vazadas. Em 2012, a atriz chegou a ser chantageada pelo hacker. Sua luta na Justiça resultou na criação de uma lei que leva seu nome, que torna crime a invasão de aparelhos eletrônicos para obtenção de dados particulares