Eliminada do “BBB 16”, Harumi declara torcida por Renan e avalia: “Não acho que ele seja gay”


© TV Globo


Eliminada com 65% dos votos do “Big Brother Brasil 16”, da Globo, na noite da última terça-feira (26), Harumi evitou polêmicas e decidiu não “apontar o dedo” para nenhum dos demais participantes do reality show. Para a jornalista, uma semana não é tempo suficiente para avaliar de maneira mais profunda uma pessoa.





“Sentia uma vibração na casa. Vieram me contar que tinha armação. O Daniel – que venceu o Paredão contra ela – era um filhão para mim, mas ele é jogador mesmo e tem a manha. Não posso dizer quem é mais falso e mais verdadeiro. Não tenho esse julgamento”, avaliou, após ser questionada sobre o isolamento de Ronan na casa.

Aliás, sobre o estudante de filosofia, a ex-sister defendeu: “Gostei do Ronan. Pela história de vida dele, ele é um artista. Ele atua, fala para a câmera. Ele tem espaço para ser ator. O Ronan está lá para jogar”.

O mesmo não aconteceu com Laércio. Harumi comentou que não gostou muito da conduta do brother na casa. “Ele contou histórias que não me agradaram. Eu não gosto de gente que prega uma coisa e pratica outra. Quando entra nesse jogo, não tem que usar drama de vida. O Laércio era minha opção. A vibração dele pesou para mim.”



Ao adiantar sua torcida, a veterana declarou que deseja ver Geralda com o prêmio, mas acredita que a recém-chegada ao jogo não consiga se destacar. “Ela se perde um pouco nos enredos dela. Ela é muito simplória e as pessoas podem dar um belo golpezinho. A moçadinha lá é esperta”, avaliou. A ex-modelo também apostou em Cacau, mas deixou escapar que vai torcer mesmo por Renan.



E aproveitou para comentar os rumores de que o modelo seria homossexual: “Ele tem humor e de jeito nenhum acho que ele seja gay. Ele chora e tem problemas reais na vida”.