Imperatriz faz ‘chover’ dinheiro na Sapucaí com desfile sobre ganância


  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    Há quase duas décadas sem ganhar um título, a Imperatriz Leopoldinense apostou no enredo “Me dá um dinheiro aí” para quebrar esse jejum. Os carnavalescos Mário e Kaká Monteiro montaram um desfile leve com boas doses de críticas sociais ao mostrar a relação do homem com as diferentes formas de moedas, desde a lenda de Midas até o bitcoin.

    VOCÊ VIU? De fio dental, Marquezine rebola em frente ao camarote de Neymar

    Neymar dá chega mais e depois beija moça no Camarote Salvador

    Sem Whindersson, Luisa Sonza tieta Neymar no Carnaval de Salvador

    Yanna Lavigne deixa polêmicas de lado e curte Carnaval com Gissoni

    Um problema mecânico no carro abre-alas, que contava com um rei Midas gigante, pode custar pontos à escola no dia da apuração.

    O destaque da apresentação foi a Comissão de Frente que fez “chover” dinheiro na Sapucaí. Através de um guindaste manual, um Robin Hood jogava dinheiro falso para o público. A técnica foi alcançada graças a uma parceria do pavilhão com o grupo argentino Fuerza Bruta.

    Imperatriz faz “chover” dinheiro na Sapucaí com desfile sobre ganância
    Escola levou para Avenida o enredo sobre a história do homem com a moeda

    Há quase duas décadas sem ganhar um título, a Imperatriz Leopoldinense apostou no enredo “Me dá um dinheiro aí” para quebrar esse jejum. Os carnavalescos Mário e Kaká Monteiro montaram um desfile leve com boas doses de críticas sociais ao mostrar a relação do homem com as diferentes formas de moedas, desde a lenda de Midas até o bitcoin.

    Um problema mecânico no carro abre-alas, que contava com um rei Midas gigante, pode custar pontos à escola no dia da apuração.

    O destaque da apresentação foi a Comissão de Frente que fez “chover” dinheiro na Sapucaí. Através de um guindaste manual, um Robin Hood jogava dinheiro falso para o público. A técnica foi alcançada graças a uma parceria do pavilhão com o grupo argentino Fuerza Bruta.

  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    A Imperatriz Leopoldinense foi a penúltima escola a entrar na Avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, já na madrugada de 4 de março

  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    A Imperatriz Leopoldinense foi a penúltima escola a entrar na Avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, já na madrugada de 4 de março

  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    A Imperatriz Leopoldinense foi a penúltima escola a entrar na Avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, já na madrugada de 4 de março

  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    A Imperatriz Leopoldinense foi a penúltima escola a entrar na Avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, já na madrugada de 4 de março

  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    A Imperatriz Leopoldinense foi a penúltima escola a entrar na Avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, já na madrugada de 4 de março

  • © Daniel Pinheiro/AgNews

    A Imperatriz Leopoldinense foi a penúltima escola a entrar na Avenida no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro, já na madrugada de 4 de março