Paraíso do Tuiuti é intimada a prestar novos esclarecimentos


  • © TV Globo
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © AgNews


Os responsáveis pela Paraíso do Tuiti foram intimados pela polícia a apresentar mais declarações sobre o acidente com o carro alegórico da agremiação, que deixou 20 pessoas feridas, no desfile na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, no último domingo (26).





VOCÊ VIU? Ivete Sangalo voltará à Sapucaí para Desfile das Campeãs

Ex-repórter do “CQC” revela ser homossexual

Marcos mostra demais ao movimentar edredom com Emilly

Multada no Carnaval, Carla Perez reclama de fiscalização

A delegada Maria Aparecida Mallet, da 6ªDP, da Cidade Nova, afirmou que deverão ser mostrados documentos técnicos que indiquem quais foram os engenheiros responsáveis pelo projeto, pelas execução e pela vistoria dos carros.

Segundo o “G1”, Renato Thor, presidente da Tuiuti, acredita que o carro tenha perdido a direção por causa da chuva.

“A Avenida foi pintada recentemente, com a chuva, acho que o carro perdeu um pouco do controle, porque agora você dirige o carro de trás pra frente, de frente pra trás, e nada acontece. A chuva que, de repente deixou o carro um pouco meio sem direção”, disse.



Ele afirmou ainda que a escola tem um engenheiro que trabalha na escola há muito tempo. “Nunca teve esse problema. Até ele [o engenheiro] ficou surpreso dos fatos acontecidos”, completou.



Ainda de acordo com a publicação, devem depor ainda nesta quinta-feira (2) o presidente da Liesa, Jorge Castanheira, o presidente da Paraíso do Tuiuti, o direto de Carnaval, Leandro Azevedo, o carnavalesco Jack Vasconcelos, o mecânico responsável pela alegoria e o responsável pela contratação do motorista.

A delegada também informou que na próxima segunda-feira (6) o presidente da Unidos da Tijuca, Fernando Horta, cinco diretores da escola, e do presidente do Crea-RJ, prestarão depoimentos sobre o outro acidente envolvendo uma alegoria da agremiação azul e amarelo.