Porta-Bandeira do Império Serrano desfila com caxumba no Rio


  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades
  • © Márcio Cassol/Famosidades


O amor pelo Carnaval leva integrantes de escolas de samba a superar seus limites quando a agremiação entra na Avenida. Que o diga Rafaela Caboclo, Porta-Bandeira do Império Serrano! A morena desfilou com caxumba para não desfalcar o time da verde e branco de Madureira.





“Os últimos dias foram muito complicados e eu rezei muito para que tudo ocorresse bem. Estou muito feliz comigo mesma”, disse em entrevista à TV Globo após sair da dispersão.

Esposa de Arlindo Cruz, Babi contou que o médico liberou Rafaela dias antes do desfile. “Ela teve muita febre. Não sabíamos se ela poderia vir. Graças a Deus, deu tudo certo. Essa menina foi uma guerreira”, contou.

Ao lado do Mestre-Sala Feliciano Júnior, a sambista representou a “Realeza Banto” no enredo sobre o compositor Silas Oliveira. A dupla apresentou o ritual de louvação dos deuses em um bailado perfeito.