© Divulgação

Bolsonaro nega ter banido exibição de filme LGBT após acusação de ator

Jair Bolsonaro usou o Twitter, na última segunda-feira (4), para rebater a acusação de Kevin McHale. O ator afirmou que o político baniu a exibição do longa “Boy Erased” no Brasil.

VOCÊ VIU? Apresentadora da Globo confessa ter feito bariátrica aos 18 anos

Esposa de Thammy Miranda revela quanto já gastou com fertilização

Rafael Cardoso é processado por não pagar aluguel de apartamento

Gretchen adere à harmonização facial e resultado surpreende

“Seu presidente está censurando conteúdo LGBTQ. Banir um filme sobre os perigos da terapia de conversão é perigoso! Bolsonaro é uma ameaça às vidas”, disparou o estrangeiro.

O veterano rebateu o artista e destacou ter prioridade em outros assuntos. “Fui informado de que um ator americano está me acusando de censurar seu filme no Brasil. Mentira! Tenho mais o que fazer”, escreveu em sua página.

A polêmica veio à tona porque a produção já havia sido legendada, ganhado um cartaz e uma data de estreia no País, que seria no dia 31 de janeiro. Porém, o conteúdo da obra, que faz duras críticas ao que se chama de “cura gay”, teria sido proibido em solo nacional.

Assim como Jair, a Universal Pictures também negou que esse tenha sido o motivo. De acordo com a distribuidora, questões financeiras impediram que a história fosse mostrada aos brasileiros.




Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE