Carla Diaz fala como foi interpretar Suzane von Richthofen


© Instagram


Carla Diaz viveu um grande desafio profissional recentemente. A atriz interpretou Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão pela morte dos pais em 2002, em dois filmes: “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais”.  Por conta da pandemia do novo coronavírus, os longas, que iriam para o cinema neste ano, não têm previsão de lançamento.





VOCÊ VIU? Taís Araújo fala sobre os aprendizados que teve com “Aruanas”

Grávida, Katy Perry ainda não sabe qual nome dar à filha

Gabi Martins revela que engordou 10 quilos no “BBB20”

Namorado de Kylie Jenner, Travis compra mansão de R$ 122 mi

“O maior desafio foi ter aceito. Tive que me distanciar do julgamento pessoal. Todos ficaram estarrecidos com esse crime de grande repercussão. Faz parte do cinema contar histórias de todos os tipo. Deixei meu julgamento de fora para dar maior veracidade à atuação. O caso Richthofen aconteceu quando eu tinha 12 anos e havia ficado na minha cabeça. Um ano antes (de ser confirmada no elenco), soube que o teste estava sendo feito. A vontade de estar no projeto já existia”, afirmou a atriz, em entrevista a “Quem”.

Carla Diaz comemorou a ideia de fazer dois longas para o mesmo tema. Segundo a artista, todos os profissionais envolvidos no projeto estão de parabéns pelo resultado.

“Foi fascinante. Em 33 dias, foram rodados dois filmes e eles ficaram bem diferentes. Foi um desafio para todos nós que participamos. Houve muito cuidado e pesquisa”, destacou.