Debra Messing acusa diretor de assédio sexual


  • © Twitter/Instagram
  • © TV Globo
  • © Divulgação/Gshow
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Divulgação/NBC
  • © AgNews
  • © TV Globo
  • © Record
  • © TV Globo
  • © Record
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Divulgação
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação/TV Globo


Debra Messing desabafou recentemente sobre o assédio sexual que sofreu do diretor Alfonso Arau, no set de filmagens do longa “Caminhando nas Nuvens”, de 1995.

VOCÊ VIU? Ex-dançarina processa É o Tchan

A atriz contou sobre o caso publicamente durante uma conferência na Califórnia, Estados Unidos. “Seu trabalho é ficar nua e dizer as falas, é isso”, teria dito Arau, depois de sugerir cenas quentes com as quais ela nunca havia concordado.

Depois que a artista aceitou fazer o que foi imposto, ela contou que o homem aproveitou a oportunidade de vê-la nua: “Ele levantou o lençol, examinou meu corpo nu, e então deixou cair o lençol em cima de mim como um papel usado. Ele se afastou sem dizer uma palavra”.

Após o acontecimento, apenas as costas da atriz americana foram ao ar. “O objetivo foi me rebaixar, tirar o meu poder e fazer eu sentir o seu domínio sobre mim”, desabafou.

E não parou por ai. Ainda de acordo com a famosa, o diretor implicou com seu rosto. “Com que rapidez podemos trazer um cirurgião plástico aqui? Seu nariz está arruinando meu filme!”, teria disparado.

“Eu sou original. Meu nariz e eu chegamos tão longe, e assim como Barbra Streisand, eu vou mantê-lo”, terminou a bela.



Close sidebar