Roman Polanski é acusado pela terceira vez de abuso sexual


© Divulgação


Premiado cineasta, Roman Polanski foi acusado pela terceira vez de ter abusado sexualmente de uma pessoa menor de idade. Na última terça-feira (15), uma mulher comentou a respeito da experiência, ocorrida em 1973.

VOCÊ VIU? Victor Chaves ainda não conhece filho caçula, diz colunista

Foragido desde março, ex-Karametade é preso na França

Anitta é condenada a pagar R$ 2,8 mi a ex-assessora

H. Castelli é multado por postar foto com peixe em extinção

Identificada apenas como Robin, a suposta vítima disse em coletiva realizada em Los Angeles, nos Estados Unidos, que tinha apenas 16 anos quando foi assediada pelo diretor francês. Ela ainda teria relatado tudo a um amigo no dia seguinte.

“A razão de não ter contado a ninguém é porque não queria que meu pai fizesse algo que pudesse levá-lo à prisão pelo resto de sua vida”, comentou no encontro com a imprensa, lendo um comunicado.

Gloria Allred, advogada do caso, contou que a cena de abuso aconteceu no sul da Califórnia e que maiores detalhes não seriam tornados públicos. O caso já prescreveu, mas a mulher pode ser chamada para um julgamento futuro.

A nova acusação, vale lembrar, ocorre 40 anos após o famoso caso de Samanta Geiner, que processou o diretor por tê-la drogado e estuprado na casa do ator Jack Nicholson – enquanto ele estava ausente.

Após 47 dias preso, Polanski pagou fiança e foi solto. O veterano fugiu para a França em 1978 e nunca mais voltou aos Estados Unidos – por isso, era considerado um foragido da Justiça no país. Sua nova prisão aconteceu na Suíça, em 2009.



Close sidebar