Veja atores brasileiros que fazem sucesso nas telonas


  • © Divulgação

    Rodrigo Santoro investiu na carreira internacional e tem feito muitos projetos, principalmente para as telonas.

    Contudo, o ator começou a trilhar o caminho ainda no Brasil, com muitos títulos de sucesso.

    E ele não é o único. Muitos artistas brasileiros se destacam em longas e o público adora!

    Confira alguns dos principais nomes, a seguir, e conte qual é o seu preferido!

  • © Divulgação

    Rodrigo Santoro focou no cinema e quase não faz mais projetos de TV – ele esteve em “Velho Chico” (2017), da Globo, e “Westworld” (2018), do canal pago HBO. Dentre os filmes no currículo do ator estão “O Bicho de Sete Cabeças” (2001), “Carandiru” (2003), “As Panteras” (2003) e “300” (2006). Atualmente se prepara para estrear em “Turma da Mônica: “Laços”

  • © Divulgação

    Rodrigo Santoro focou no cinema e quase não faz mais projetos de TV – ele esteve em “Velho Chico” (2017), da Globo, e “Westworld” (2018), do canal pago HBO. Dentre os filmes no currículo do ator estão “O Bicho de Sete Cabeças” (2001), “Carandiru” (2003), “As Panteras” (2003) e “300” (2006). Atualmente se prepara para estrear em “Turma da Mônica: “Laços”

  • © Divulgação

    Intérprete de Angélica em “Cidade de Deus” (2002), Alice Braga foi outra brasileira a ganhar espaço no cinema não apenas em seu país, mas também ao redor do mundo. Esteve no elenco de obras como “Eu Sou a Lenda” (2007), ao lado de Willl Smith, “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008) e “Elysium” (2013)

  • © Divulgação

    Intérprete de Angélica em “Cidade de Deus” (2002), Alice Braga foi outra brasileira a ganhar espaço no cinema não apenas em seu país, mas também ao redor do mundo. Esteve no elenco de obras como “Eu Sou a Lenda” (2007), ao lado de Willl Smith, “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008) e “Elysium” (2013)

  • © Divulgação

    Intérprete de Angélica em “Cidade de Deus” (2002), Alice Braga foi outra brasileira a ganhar espaço no cinema não apenas em seu país, mas também ao redor do mundo. Esteve no elenco de obras como “Eu Sou a Lenda” (2007), ao lado de Willl Smith, “Ensaio Sobre a Cegueira” (2008) e “Elysium” (2013)

  • © Divulgação

    Sônia Braga tem longa carreira no cinema e abriu caminho para muitos brasileiros ao se aventurar pelo cinema mundial. Estrelou longas como “O Beijo da Mulher Aranha” (1985), “Olhar de Anjo” (2001), “Matemática do Amor” (2010), “Aquarius” (2016″ e “Extraordinário” (2017)

  • © Divulgação

    Sônia Braga tem longa carreira no cinema e abriu caminho para muitos brasileiros ao se aventurar pelo cinema mundial. Estrelou longas como “O Beijo da Mulher Aranha” (1985), “Olhar de Anjo” (2001), “Matemática do Amor” (2010), “Aquarius” (2016″ e “Extraordinário” (2017)

  • © Divulgação

    Sônia Braga tem longa carreira no cinema e abriu caminho para muitos brasileiros ao se aventurar pelo cinema mundial. Estrelou longas como “O Beijo da Mulher Aranha” (1985), “Olhar de Anjo” (2001), “Matemática do Amor” (2010), “Aquarius” (2016″ e “Extraordinário” (2017)

  • © Divulgação

    Wagner Moura tem inúmeros sucessos em seu currículo cinematográfico e já chegou a fazer filmes em outros países. Após “O Caminho das Nuvens”, “O Homem do Ano”, “Carandiru” e “Deus é Brasileiro”, todos de 2003), ainda esteve em “Tropa de Elite” (2007), “Elisyum” (2013) e “Praia do Futuro” (2014)

  • © Divulgação

    Wagner Moura tem inúmeros sucessos em seu currículo cinematográfico e já chegou a fazer filmes em outros países. Após “O Caminho das Nuvens”, “O Homem do Ano”, “Carandiru” e “Deus é Brasileiro”, todos de 2003), ainda esteve em “Tropa de Elite” (2007), “Elisyum” (2013) e “Praia do Futuro” (2014)

  • © Divulgação

    Wagner Moura tem inúmeros sucessos em seu currículo cinematográfico e já chegou a fazer filmes em outros países. Após “O Caminho das Nuvens”, “O Homem do Ano”, “Carandiru” e “Deus é Brasileiro”, todos de 2003), ainda esteve em “Tropa de Elite” (2007), “Elisyum” (2013) e “Praia do Futuro” (2014)

  • © Divulgação

    Fernanda Montenegro dispensa apresentações quando se trata de TV, mas também de cinema. A atriz esteve em projetos como “Em Família” (1970), “O Que É Isso, Companheiro?” (1997), “Central do Brasil” (1998), “O Auto da Compadecida” (2000), “Casa de Areia” (2005) e “Rio, Eu Te Amo” (2013)

  • © Divulgação

    Fernanda Montenegro dispensa apresentações quando se trata de TV, mas também de cinema. A atriz esteve em projetos como “Em Família” (1970), “O Que É Isso, Companheiro?” (1997), “Central do Brasil” (1998), “O Auto da Compadecida” (2000), “Casa de Areia” (2005) e “Rio, Eu Te Amo” (2013)

  • © Divulgação

    Fernanda Montenegro dispensa apresentações quando se trata de TV, mas também de cinema. A atriz esteve em projetos como “Em Família” (1970), “O Que É Isso, Companheiro?” (1997), “Central do Brasil” (1998), “O Auto da Compadecida” (2000), “Casa de Areia” (2005) e “Rio, Eu Te Amo” (2013)

  • © Divulgação

    Lázaro Ramos é outro brasileiro a ser destaque no cinema. O ator esteve no elenco de “Carandiru” (2003), “Meu Tio Matou um Cara” (2004), “A Máquina” (2005), “Ó Paí, Ó” (2007) e “O Vendedor de Passados” (2015), além de muitos outros títulos

  • © Divulgação

    Lázaro Ramos é outro brasileiro a ser destaque no cinema. O ator esteve no elenco de “Carandiru” (2003), “Meu Tio Matou um Cara” (2004), “A Máquina” (2005), “Ó Paí, Ó” (2007) e “O Vendedor de Passados” (2015), além de muitos outros títulos

  • © Divulgação

    Lázaro Ramos é outro brasileiro a ser destaque no cinema. O ator esteve no elenco de “Carandiru” (2003), “Meu Tio Matou um Cara” (2004), “A Máquina” (2005), “Ó Paí, Ó” (2007) e “O Vendedor de Passados” (2015), além de muitos outros títulos

  • © Divulgação

    Selton Mello deixou de fazer TV para investir pesado no cinema. Mas sua história com as telonas é de longa data. O ator esteve em filmes como “O Que é Isso, Companheiro?” (1996), “O Auto da Compadecida” (2000), “Lisbela e o Prisioneiro” (2003), “O Coronel e o Lobisomem” (2005), “O Cheiro do Ralo” (2007), “A Mulher Invisível” (2009) e “O Filme da Minha Vida” (2017)

  • © Divulgação

    Selton Mello deixou de fazer TV para investir pesado no cinema. Mas sua história com as telonas é de longa data. O ator esteve em filmes como “O Que é Isso, Companheiro?” (1996), “O Auto da Compadecida” (2000), “Lisbela e o Prisioneiro” (2003), “O Coronel e o Lobisomem” (2005), “O Cheiro do Ralo” (2007), “A Mulher Invisível” (2009) e “O Filme da Minha Vida” (2017)

  • © Divulgação

    Selton Mello deixou de fazer TV para investir pesado no cinema. Mas sua história com as telonas é de longa data. O ator esteve em filmes como “O Que é Isso, Companheiro?” (1996), “O Auto da Compadecida” (2000), “Lisbela e o Prisioneiro” (2003), “O Coronel e o Lobisomem” (2005), “O Cheiro do Ralo” (2007), “A Mulher Invisível” (2009) e “O Filme da Minha Vida” (2017)

  • © Divulgação

    Apesar de muito lembrada como apresentadora, Regina Casé tem um currículo enorme como atriz, incluindo em produções para as telonas. A artista trabalhou em filmes como “Areias Escaldantes” (1985), “Eu, Tu, Eles” (2000), “Made In China” (2014) e o aclamado “Que Horas Ela Volta?” (2015)

  • © Divulgação

    Apesar de muito lembrada como apresentadora, Regina Casé tem um currículo enorme como atriz, incluindo em produções para as telonas. A artista trabalhou em filmes como “Areias Escaldantes” (1985), “Eu, Tu, Eles” (2000), “Made In China” (2014) e o aclamado “Que Horas Ela Volta?” (2015)

  • © Divulgação

    Apesar de muito lembrada como apresentadora, Regina Casé tem um currículo enorme como atriz, incluindo em produções para as telonas. A artista trabalhou em filmes como “Areias Escaldantes” (1985), “Eu, Tu, Eles” (2000), “Made In China” (2014) e o aclamado “Que Horas Ela Volta?” (2015)

  • © Divulgação

    Leandra Leal começou cedo no cinema, com participações em “O Viajante” (1999), “O Homem Que Copiava” (2003), “Cazuza – O Tempo Não Para” (2004), “Zuzu Angel” (2006), “Estamos Juntos” (2011), “Bonitinha, Mas Ordinária” (2013), “Chatô – O Rei do Brasil” (2015), e outros sucessos. Também se arriscou na direção de “Divinas Divas (2016)

  • © Divulgação

    Leandra Leal começou cedo no cinema, com participações em “O Viajante” (1999), “O Homem Que Copiava” (2003), “Cazuza – O Tempo Não Para” (2004), “Zuzu Angel” (2006), “Estamos Juntos” (2011), “Bonitinha, Mas Ordinária” (2013), “Chatô – O Rei do Brasil” (2015), e outros sucessos. Também se arriscou na direção de “Divinas Divas (2016)

  • © Divulgação

    Leandra Leal começou cedo no cinema, com participações em “O Viajante” (1999), “O Homem Que Copiava” (2003), “Cazuza – O Tempo Não Para” (2004), “Zuzu Angel” (2006), “Estamos Juntos” (2011), “Bonitinha, Mas Ordinária” (2013), “Chatô – O Rei do Brasil” (2015), e outros sucessos. Também se arriscou na direção de “Divinas Divas (2016)

  • © Divulgação

    Uma das artistas com maior reconhecimento na TV brasileira, Gloria Pires também é destaque no cinema. A atriz participou de produções como “Memórias do Cárcere” (1984), “O Quatrilho” (1995), “Se Eu Fosse Você” (2006), “Lula, o filho do Brasil” (2010) e “Flores Raras” (2013)

  • © Divulgação

    Uma das artistas com maior reconhecimento na TV brasileira, Gloria Pires também é destaque no cinema. A atriz participou de produções como “Memórias do Cárcere” (1984), “O Quatrilho” (1995), “Se Eu Fosse Você” (2006), “Lula, o filho do Brasil” (2010) e “Flores Raras” (2013)

  • © Divulgação

    Uma das artistas com maior reconhecimento na TV brasileira, Gloria Pires também é destaque no cinema. A atriz participou de produções como “Memórias do Cárcere” (1984), “O Quatrilho” (1995), “Se Eu Fosse Você” (2006), “Lula, o filho do Brasil” (2010) e “Flores Raras” (2013)

  • © Divulgação

    Ingrid Guimarães faz cinema desde os anos 90 e atualmente é uma das queridinhas da comédia romântica. Fez títulos como “De Pernas Pro Ar” (2010), “Loucas Para Casar” (2015), “Entre Idas e Vindas” (2016) e “Fala Sério, Mãe!” (2017)

  • © Divulgação

    Ingrid Guimarães faz cinema desde os anos 90 e atualmente é uma das queridinhas da comédia romântica. Fez títulos como “De Pernas Pro Ar” (2010), “Loucas Para Casar” (2015), “Entre Idas e Vindas” (2016) e “Fala Sério, Mãe!” (2017)

  • © Divulgação

    Ingrid Guimarães faz cinema desde os anos 90 e atualmente é uma das queridinhas da comédia romântica. Fez títulos como “De Pernas Pro Ar” (2010), “Loucas Para Casar” (2015), “Entre Idas e Vindas” (2016) e “Fala Sério, Mãe!” (2017)

  • © Divulgação

    Leandro Hassum é outro ator que se tornou um dos queridinhos da comédia no Brasil atualmente. O ator estrelou títulos como “Xuxa Abracadabra” (2003), “Irma Vap – O Retorno” (2006), “Muita Calma Nessa Horas” (2009), “Até Que a Sorte Nos Separe” (2012), “O Candidato Honesto” (2014) e “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (2017)

  • © Divulgação

    Leandro Hassum é outro ator que se tornou um dos queridinhos da comédia no Brasil atualmente. O ator estrelou títulos como “Xuxa Abracadabra” (2003), “Irma Vap – O Retorno” (2006), “Muita Calma Nessa Horas” (2009), “Até Que a Sorte Nos Separe” (2012), “O Candidato Honesto” (2014) e “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (2017)

  • © Divulgação

    Leandro Hassum é outro ator que se tornou um dos queridinhos da comédia no Brasil atualmente. O ator estrelou títulos como “Xuxa Abracadabra” (2003), “Irma Vap – O Retorno” (2006), “Muita Calma Nessa Horas” (2009), “Até Que a Sorte Nos Separe” (2012), “O Candidato Honesto” (2014) e “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (2017)

  • © Divulgação

    Vladimir Brichta protagonizou recentemente o filme “Bingo? O Rei das Manhãs” (2017), mas já esteve em outras produções anteriormente como “A Máquina” (2005), “A Mulher Invisível” (2009), “Um Homem Só” (2016) e “Vai que Dá Certo 2” (2016)

  • © Divulgação

    Vladimir Brichta protagonizou recentemente o filme “Bingo? O Rei das Manhãs” (2017), mas já esteve em outras produções anteriormente como “A Máquina” (2005), “A Mulher Invisível” (2009), “Um Homem Só” (2016) e “Vai que Dá Certo 2” (2016)

  • © Divulgação

    Vladimir Brichta protagonizou recentemente o filme “Bingo? O Rei das Manhãs” (2017), mas já esteve em outras produções anteriormente como “A Máquina” (2005), “A Mulher Invisível” (2009), “Um Homem Só” (2016) e “Vai que Dá Certo 2” (2016)

  • © Divulgação

    Angelo Antonio ainda é lembrado como o ‘pai’ de Zézé Di Camargo e Luciano, por ter protagonizado o filme “2 Filhos de Francisco” (2005), e depois como Chico Xavier, por causa do filme homônimo de 2010. O ator ainda tem filmes como “Sonhos Roubados” (2009) e “A Floresta Que Se Move” (2015) em seu currículo

  • © Divulgação

    Angelo Antonio ainda é lembrado como o ‘pai’ de Zézé Di Camargo e Luciano, por ter protagonizado o filme “2 Filhos de Francisco” (2005), e depois como Chico Xavier, por causa do filme homônimo de 2010. O ator ainda tem filmes como “Sonhos Roubados” (2009) e “A Floresta Que Se Move” (2015) em seu currículo

  • © Divulgação

    Angelo Antonio ainda é lembrado como o ‘pai’ de Zézé Di Camargo e Luciano, por ter protagonizado o filme “2 Filhos de Francisco” (2005), e depois como Chico Xavier, por causa do filme homônimo de 2010. O ator ainda tem filmes como “Sonhos Roubados” (2009) e “A Floresta Que Se Move” (2015) em seu currículo

  • © Divulgação

    Um dos atores de maior reconhecimento na atualidade, Tony Ramos faz cinema desde os anos 60 e já participou de projetos como “Ninguém Segura Essas Mulheres” (1976), “Leila Diniz” (1987), “Pequeno Dicionário Amoroso” (1999), “Se Eu Fosse Você” (2006) e “Getúlio” (2014)

  • © Divulgação

    Um dos atores de maior reconhecimento na atualidade, Tony Ramos faz cinema desde os anos 60 e já participou de projetos como “Ninguém Segura Essas Mulheres” (1976), “Leila Diniz” (1987), “Pequeno Dicionário Amoroso” (1999), “Se Eu Fosse Você” (2006) e “Getúlio” (2014)

  • © Divulgação

    Um dos atores de maior reconhecimento na atualidade, Tony Ramos faz cinema desde os anos 60 e já participou de projetos como “Ninguém Segura Essas Mulheres” (1976), “Leila Diniz” (1987), “Pequeno Dicionário Amoroso” (1999), “Se Eu Fosse Você” (2006) e “Getúlio” (2014)

  • © Divulgação

    Murilo Benício é outro brasileiro com diversos trabalhos no cinema. O ator esteve em “Orfeu” (1999), “Amores Possíveis” (2001), “O Homem do Ano” (2002), “Inesquecível” (2007) e “Divórcio” (2017)

  • © Divulgação

    Murilo Benício é outro brasileiro com diversos trabalhos no cinema. O ator esteve em “Orfeu” (1999), “Amores Possíveis” (2001), “O Homem do Ano” (2002), “Inesquecível” (2007) e “Divórcio” (2017)

  • © Divulgação

    Murilo Benício é outro brasileiro com diversos trabalhos no cinema. O ator esteve em “Orfeu” (1999), “Amores Possíveis” (2001), “O Homem do Ano” (2002), “Inesquecível” (2007) e “Divórcio” (2017)

  • © Divulgação

    Márcio Garcia engatou muitos trabalhos como apresentador, mas não deixa seu lado ator esquecido. Pelo contrário, se envolve até em projetos para as telonas e dirigiu alguns longa-metragens. Esteve em “O Guarani” (1996), “Xuxa Abracadabra” (2003) e “Loucas Para Casar” (2015)

  • © Divulgação

    Márcio Garcia engatou muitos trabalhos como apresentador, mas não deixa seu lado ator esquecido. Pelo contrário, se envolve até em projetos para as telonas e dirigiu alguns longa-metragens. Esteve em “O Guarani” (1996), “Xuxa Abracadabra” (2003) e “Loucas Para Casar” (2015)

  • © Divulgação

    Mariana Ximenes é bastante versátil como atriz e a prova disso é o seu currículo de fazer inveja em muita gente. Dentre os filmes que já contaram com a famosa estão “O Homem do Ano” (2003), “A Máquina” (2006″, “A Mulher do Meu Amigo” (2008), “Quincas Berro D’Água” (2010), “Uma Loucura de Mulher” (2016), “Os Penetras” (2012) e “O Grande Circo Místico” (2018)

  • © Divulgação

    Mariana Ximenes é bastante versátil como atriz e a prova disso é o seu currículo de fazer inveja em muita gente. Dentre os filmes que já contaram com a famosa estão “O Homem do Ano” (2003), “A Máquina” (2006″, “A Mulher do Meu Amigo” (2008), “Quincas Berro D’Água” (2010), “Uma Loucura de Mulher” (2016), “Os Penetras” (2012) e “O Grande Circo Místico” (2018)

  • © Divulgação

    Mariana Ximenes é bastante versátil como atriz e a prova disso é o seu currículo de fazer inveja em muita gente. Dentre os filmes que já contaram com a famosa estão “O Homem do Ano” (2003), “A Máquina” (2006″, “A Mulher do Meu Amigo” (2008), “Quincas Berro D’Água” (2010), “Uma Loucura de Mulher” (2016), “Os Penetras” (2012) e “O Grande Circo Místico” (2018)

  • © Divulgação

    E por falar em atores com sucesso nas telinhas, não tem como esquecer de Caio Blat, que participou de projetos como “Cama de Gato” (2002), “Carandiru” (2003), “O Ano Em que Meus Pais Saíram de Férias” (2006), “Os Inquilinos” (2010), “As Mães de Chico Xavier” (2011), “Entre Nós” (2013) e “Alemão” (2014)

  • © Divulgação

    E por falar em atores com sucesso nas telinhas, não tem como esquecer de Caio Blat, que participou de projetos como “Cama de Gato” (2002), “Carandiru” (2003), “O Ano Em que Meus Pais Saíram de Férias” (2006), “Os Inquilinos” (2010), “As Mães de Chico Xavier” (2011), “Entre Nós” (2013) e “Alemão” (2014)

  • © Divulgação

    Letícia Sabatella já gravou “Bela Donna” (1998), “O Xangô de Baker Street” (2001), “Vestido de Noiva” (2006), “Chico Xavier” (2010), “Chatô – O Rei do Brasil” (2015) e mais um monte dr projetos para as telonas

  • © Divulgação

    Letícia Sabatella já gravou “Bela Donna” (1998), “O Xangô de Baker Street” (2001), “Vestido de Noiva” (2006), “Chico Xavier” (2010), “Chatô – O Rei do Brasil” (2015) e mais um monte dr projetos para as telonas

  • © Divulgação

    Letícia Sabatella já gravou “Bela Donna” (1998), “O Xangô de Baker Street” (2001), “Vestido de Noiva” (2006), “Chico Xavier” (2010), “Chatô – O Rei do Brasil” (2015) e mais um monte dr projetos para as telonas