Exclusivo: Du Moscovis nega que morte de seu personagem em “A Regra” seja para estancar queda de audiência: “Estava previsto”


  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo


Um dos principais personagens de “A Regra do Jogo”, Orlando será assassinado nos próximos capítulos da novela das 21h da TV Globo. Com isso, Du Moscovis deixará o elenco do folhetim antes do fim da trama. A morte do personagem, porém, não tem relação com mudanças no roteiro por causa da audiência, nem com a insatisfação do ator.

“Já estava previsto na sinopse esse desfecho”, garantiu o artista ao FAMOSIDADES.

O ator também desmentiu os boatos de que o perfil de seu personagem tivesse sido alterado devido à crise no Ibope do horário nobre global. Antes da estreia do projeto de João Emanuel Carneiro, rumores davam conta de que o integrante da facção iria implicar com a sensibilidade do enteado, mas viveria um romance secreto com um rapaz mais novo.

“Até onde sei, Orlando nunca foi gay. Ninguém nunca me falou isso. Não estava na sinopse. Como elemento de construção, isso não me foi passado”, assegurou.

O galã disse ainda que, por ser uma obra aberta, as novelas podem sofrer todo tipo de alteração, e que os atores embarcam nesse tipo de projeto cientes das possíveis mudanças. “A gente lida muito com a resposta do público. Se a direção da novela achar que precisa pegar um outro caminho, será feito. Você entra em uma novela sabendo que pode sofrer uma mudança radical no meio caminho. Dependendo do ator, do projeto, do personagem ou até do tamanho da mudança isso pode desestimular, decepcionar. Isso é comum na nossa profissão”, avaliou.

Pouca gente sabe, mas antes de ser escalado para encarnar o misterioso marido de Lara (Carolina Dieckmann) e Nelita (Barbara Paz), Moscovis fez teste para viver Romero, papel que ficou com Alexandre Nero. O convite foi feito pela diretora Amora Mautner, uma velha amiga, assim que Murilo Benício desistiu do projeto.

“Aceitei na hora. As pessoas tendem a achar que, por sermos ‘famosos’, não fazemos mais testes ou que não somos reprovados. Acho que esse método da Amora de testar todo mundo antes da escalação é bom para todos. Faz a gente colocar o pé no chão.”

Foi o desejo de repetir a parceria com a diretora e de atuar em uma obra de Carneiro que fez com que o bonitão quebrasse o hiato de uma década longe dos folhetins.

“Além do personagem ser interessante, queria trabalhar com o João há bastante tempo. Ele é um autor que me instiga muito. Trabalhei com a Amora várias vezes. Gosto da forma como ela conta a novela. A gente vivia flertando. Acabou que conseguimos conciliar tudo. O Orlando é diferente. É um papel instigante, difícil.”

Por causa da novela, o marido de Cynthia Howllet negociou com a direção do GNT o adiamento das gravações da nova temporada da série “Questões de Família”, em que vive um juiz da vara de família – protagonista da produção. “Era para começar a gravar em outubro, para estrear em março. Combinamos de voltar ao set somente após a novela.”



Close sidebar