“Escrava Mãe”: Átila pede Filipa em casamento


© Record


Filipa está muito triste se arrumando quando Guilherme entra no quarto. Ele diz que é apenas um noivado e que muita coisa ainda pode acontecer até o dia do casamento. Dr.Pacheco mostra para Quintiliano um termo de compromisso para formalizar o noivado com Filipa. Loreto faz serenata para Rosalinda. Miguel diz para Juliana que conheceu muita gente, inclusive pessoas do passado do comendador e que trouxe documentos que o comprometem em situações muito graves.





São denúncias e provas que fazem com que Almeida conceda a liberdade de Juliana e de todos os escravos. Juliana diz para Miguel que não pode deixar uma pessoa para trás e revela que é Kamau, seu pai. Miguel diz que falará com Kamau e que fica feliz por Juliana ter encontrado o seu pai de coração. Miguel diz que vai pedir perdão a Kamau pelos atos desumanos cometidos pelo seu pai. Na Câmara Municipal, Almeida está diante de alguns populares liderados por Nestor. Rosalinda e Dália procuram por Dorinha.

Filipa aparece na sala e Quintiliano assina o termo de compromisso. Genésio entra apressado na sala e logo atrás Urraca. Furiosa, Urraca diz que que metade da sociedade das senhoras distintas da Vila já foi cortejada por Dr. Pacheco. Urraca completa dizendo que Dr. Pacheco ainda obrigava as senhoras a emprestar dinheiro que perdia no jogo. Todos na sala ficam espantados. Nestor diz para todos na Câmara que está para acontecer um levante do povo. Neste momento, Almeida pede que o prendam por fomentar contra à Coroa.

Dr. Pacheco diz que não tem mais nada a fazer já que o documento estava assinado. Filipa pega o documento das mãos de Dr. Pacheco e o rasga. Neste momento Átila entra na sala, diz que pode explicar tudo para Quintiliano e pede a mão de Filipa em casamento.