“Escrava Mãe”: Loreto avisa Almeida sobre a corte


© Record


Almeida e Miguel estão exaltados, diante de Loreto. Almeida grita e diz que não dará alforria e que os escravos pertencem a ele. Loreto repreende Miguel e diz que ele não pode tratar Almeida daquele jeito e pede para que o acompanhe. Miguel se recusa a acompanhá-lo e Almeida pede que Loreto expulse Miguel de uma vez por todas. Miguel retira documentos de dentro da bolsa e entrega a Loreto. Loreto prende Miguel e Almeida que ficam furiosos. Loreto diz que vai analisar os documentos e que no outro dia tomará uma atitude a respeito.





Amanhece e Juliana está nervosa diante de Kamau que não tem notícias de Miguel. Kamau pede à Juliana que fique no quilombo enquanto ele vai até a Vila atrás de notícias. Guilherme, Tomás, Charles, Irani, Belezinha e Zé Leão estão com mais alguns populares diante de um falatório generalizado.

Guilherme diz que a prisão de Nestor foi arbitrária e que ele já deveria estar solto. Zé Leão diz que ele merece um julgamento digno e que não sairão de lá sem ele. Loreto entra e pede respeito e ordem. Guilherme diz que enquanto a Câmara for comandada por um homem sem integridade, se referindo a Almeida, mas é interrompido por Loreto que diz que Almeida não será mais o presidente da Câmara. Irani pergunta sobre Nestor, e ele aparece livre e todos se surpreendem. Belezinha se joga nos braços de Nestor e todos a seguem nos cumprimentos e abraços.

Loreto entra e já abre a cela de Almeida que olha para Miguel, vitorioso. Dois soldados já surgem e algemam Almeida. Loreto diz a Almeida que ele será levado imediatamente para a corte onde será julgado por representantes da Coroa.