Resultado no Miss São Paulo 2017 causa polêmica; entenda


  • © Instagram
  • © Band
  • © TV Globo
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação
  • © Marcelo Soubhia/Miss São Paulo BE Emotion/Divulgação


A vitória de Karen Porfiro no Miss São Paulo 2017, no último sábado (25), tem causado muita polêmica. Na web, algumas pessoas questionaram a escolha da organização, uma vez que a modelo já foi Miss Minas Gerais em 2014.





VOCÊ VIU? Eliminado, Daniel se surpreende com Mari: “Pedrada”

Paulo Ricardo se separa para assumir amante, diz jornal

Leo Dias não comparece à audiência contra André Gonçalves

Nicki Minaj leva web à loucura ao perguntar sobre Gretchen

Segundo um trecho do regulamento do concurso, “uma Miss Estadual em algum concurso anterior licenciado pelo Miss Brasil Universo, fica proibida de participar nos futuros concursos Miss Brasil Universo representando outro Estado”. Ou seja, justamente a situação de Karen.

A organização do “Miss Brasil Be Emotion” explicou que esta cláusula – que está circulando nas redes sociais – é do ano passado e que, neste ano, alguns tópicos foram revistos, de acordo com o “Ego”.

Atualmente, uma Miss estadual pode disputar a coroa novamente por outro Estado, mas somente dois anos após sua vitória. A candidata também precisa comprovar algum vínculo com o local que representa. No caso da modelo, ela mora na capital paulistana há dois anos.



O novo regulamento também determina que “a candidata que participar de um concurso estadual ou municipal e não for vencedora não poderá participar de outro concurso estadual Miss Brasil Universo no mesmo ano”.