Gisele Bündchen nega crise no casamento e chora ao lembrar de cachorra: “Eu era muito sozinha


  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © TV Globo


Recém-aposentada das passarelas, Gisele Bündchen concedeu uma entrevista ao “Fantástico” no último domingo (1). Avessa a esse tipo de trabalho, a top model negou os boatos de que seu casamento estaria em crise e surpreendeu a equipe ao ter uma crise de choro durante a gravação. A emoção não tomou conta da estrela ao falar do marido, Tom Brady, mas ao lembrar da morte de sua cachorrinha Vida, ocorrida em 2012.

Veja também:

Chega ao fim casamento de Gisele Bündchen e Tom Brady, diz revista

Veja! Gisele Bündchen aparece em imagens antigas no “Profissão Repórter”

A loira afirmou que o animal lhe deu o amor necessário para seguir em frente no início da carreira. “Eu era tão jovem, tão sozinha. Existia tanta inveja e me sentia muito sozinha no mundo. Ela era quem me dava todo o amor que precisava”, desabafou.

Sobre os boatos de separação, Gisele foi bem mais econômica nas palavras, mas deixou claro que os rumores de um suposto caso do marido com a babá a ex-babá dos filhos do ator Ben Affleck são infundados. “Eu estou muito feliz. Acho que a família é uma coisa muito importante e eu amo a minha”, limitou-se a responder.

A gaúcha também desconversou quando foi questionada sobre supostas cirurgias plásticas feitas recentemente. A imprensa internacional publicou que a musa teria usado uma burca para não ser reconhecida em uma clínica estética de Paris. Na ocasião, a brasileira teria passado por procedimentos nos seios e outra nos olhos. “Sou a favor de as pessoas fazerem o que as deixam felizes. Estou feliz e me sinto pronta para ver qual é a próxima etapa da minha vida”, respondeu.

A modelo disse ainda que os filhos não fazem ideia de que a mãe é uma das pessoas mais famosas no mundo e reclamou de ter sido muito exigente consigo mesma no passado: “Era muito dura comigo. Sempre queria dar o meu melhor. Sou uma pessoa que não sei fazer 90%, só sei dar 100%”.

Ao relembrar o início da carreira, a top afirmou que nunca se envolveu com drogas e se mostrou arrependida de ter começado a fumar cigarro para ser “aceita” pelas companheiras de trabalho. “Fumei dos 17 aos 23 anos. Era o jeito de eu interagir com as garotas com quem eu morava, que usavam outros tipos de drogas. Foi um momento muito difícil da minha vida e quando eu tive que fazer muitas mudanças. Parte dessas mudanças foi parar de fumar, de beber café. Foi uma coisa meio radical. Comecei a fazer yoga porque eu estava tendo vários problemas sérios de ansiedade. Se eu tivesse continuado naquele caminho eu não teria um final feliz”, afirmou.

Para o futuro, os planos da modelo mais bem paga de todos os tempos são bem simples e caseiros. “Nesse momento quero estar comigo, me conhecer mais e estar muito com meus filhos, com minha família”, avisou.



Close sidebar