Agnaldo Timóteo deixa 50% da herança para filha de criação; irmãos contestam


© Instagram


Os bens deixados por Agnaldo Timóteo, que faleceu de complicações decorrentes da Covid-19, em abril deste ano, se tornaram alvo de disputa judicial. O motivo? O cantor, antes de morrer, fez um testamento garantindo que Keyty Evelyn, sua filha de 14 anos, recebesse metade de seu patrimônio. Contudo, parte de seus irmãos não teria gostado da decisão e optado por contestar o fato na Justiça.

LEIA TAMBÉM: Arthur, do “BBB 21”, revela estar recebendo ameaças de morte

Deu ruim! Filha de Gugu Liberato tem carro guinchado nos EUA

Repórter da Globo cai da ponte ao vivo durante jornal; veja

Gil do Vigor revela sonho: “Ser presidente do Banco Central”

De acordo com o jornal “Extra”, a garota, que tem 14 anos de idade, é filha de criação do veterano e, por vontade dele, deverá receber 50% de tudo que ele construiu ao longo da vida – cerca de R$ 16 milhões ao todo. O restante será dividido entre dois afilhados e dois de seus irmãos.

A decisão, inclusive, chegou a ser registrada por Agnaldo Timóteo em vídeo enviado a Sidney Lobo Pedroso, seu advogado e amigo por mais de 45 anos. Na gravação, o cantor também pediu para que o profissional agilizasse a adoção da jovem, que nunca foi oficializada como sua herdeira. “Dr. Sidney, essas fotos que eu mandei para você, são da minha filha, que eu adoro desde março de 2008, quando a conheci, na porta do meu gabinete, ao lado da mãe, quando eu era vereador em São Paulo. Preciso legalizá-la para que ela seja Keyty Evelyn Timóteo. Ela já tem um documento como minha herdeira, mas quero que ela seja minha filha oficial. Gostaria que você providenciasse tudo. Ela é a razão da minha vida”, afirmou na ocasião.

Entretanto, irmãos do veterano querem contestar o testamento e pedir sua anulação, alegando que o famoso não estava em seu melhor estado mental quando tomou a medida. Ruthienete, irmã de Timóteo, até apresentou a declaração de um médico que supostamente comprovaria a ‘desorientação’ do artista no ato da assinatura do testamento.

Além disso, a familiar também pediu a autorização para se tornar inventariante de Agnaldo. Fato que o juiz do caso negou. O inventariante oficial, ao menos até o momento, é o advogado.

“Como inventariante, só quero que a vontade de Agnaldo seja respeitada, me colocando como tutor da menina, para que eu cuidasse dela até os 18 anos. […] O primeiro pedido do Agnaldo foi que eu fosse o tutor da Keyty. Tutor voluntário, eu não recebo um centavo para ser tutor dela. Ele me deixou também como inventariante”, garantiu Pedroso.

À publicação, uma amiga do cantor afirmou que Ruthinete nunca gostou da sobrinha ‘postiça’. “Ela disse a seguinte frase: ‘A Keyty tinha vindo do lixo, e para o lixo ia voltar’. Essa menina era tudo na vida do Agnaldo, e isso me deixou muito triste”, contou a fonte.

Já Timotinho, sobrinho e ex-assessor do veterano, revelou: “Os irmãos de Agnaldo nunca aceitaram a menina. E agora, depois de todo esse episódio de saber que ela tem direito a 50% do patrimônio dele, e que, possivelmente, concluída a adoção, ela, possivelmente, pode levar 100% dos bens, os irmãos estão querendo dificultar”.

Dentre o patrimônio milionário deixado por Agnaldo Timóteo estão um imóvel em São Paulo, uma sala comercial em Copacabana, no Rio de Janeiro, uma casa na Barra da Tijuca e um apartamento na Vila Valqueire, ambos também no estado fluminense.






Close sidebar