Processada pela filha de Paul Walker, Porsche nega culpa no acidente que matou ator


© Divulgação


A Porsche respondeu, na última terça-feira (29), ao processo que a filha de Paul Walker, Meadow Walker, decidiu mover contra a empresa. A herdeira do artista foi à Justiça por acreditar que o acidente que matou o pai e Roger Rodas – amigo do galã, que dirigia a Porsche Carrera GT- só foi fatal porque o carro foi mal projetado.





De acordo com a “CNN”, a companhia alegou que a fatalidade com o astro da franquia “Velozes e Furiosos” ocorreu por direção imprudente e velocidade muito acima da permitida no local.

“Nós não vimos o processo e, portanto, não posso comentar sobre as suas especificidades. Como falamos antes, nós nos entristecemos sempre que alguém se fere em um veículo da Porsche, mas nós acreditamos na conclusão das autoridades que claramente mostraram que essa trágica batida foi resultado de uma direção imprudente e de excesso de velocidade”, dizia a nota enviada pela montadora.

O acidente que vitimou Paul Walker aconteceu em dezembro de 2013, em Santa Clarita, no sul da Califórnia, nos Estados Unidos.