Bruna Surfistinha é acusada de golpe por sócio em sex shop


© Divulgação


Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, está sendo acusada de aplicar um golpe em um homem que se diz sócio do sex shop que mantém na web. A suposta vítima afirma ter pago pela sociedade com a famosa, que sumiu após receber o dinheiro.

VOCÊ VIU? Alexandre Pires detona apresentadores do “Fofocalizando” ao vivo

Camila Pitanga e Rafael Rocha terminam namoro após 5 meses

Elenco de “Verão 90” está chocado com grosserias de diretor

Morre, aos 38 anos, ator de “Grease” na Broadway

“Era R$ 2.500 a parte da sociedade e R$ 100 para comprar a cota de franquias. Eu recebi dois contratos e receberia também uma porcentagem pela venda dos produtos e o lucro da minha franquia, pelo que eu divulgasse. Inclusive, montaria um sexy shop virtual meu com a marca Bruna Surfistinha. Eu tinha acertado isso com ela e tenho tudo documentado”, contou ao colunista Leo Dias.

O homem, que preferiu não se identificar, ainda alegou que o prejuízo poderia ter sido ainda maior. “Ela me mandou o contrato, pediu para eu assinar, devolver para ela e depois fazer o acerto. Fiz o acerto e depois disso ela sumiu. Quis fechar essa proposta inicial porque ela me ofereceu uma outra parte da sociedade que custaria em torno de 25 mil”, acrescentou o rapaz.

Procurada pelo jornalista, a ex-garota de programa não respondeu à reportagem.



Close sidebar