Buchecha diz que sua pior experiência na TV foi com Marília Gabriela


© Instagram


Buchecha, que fez dupla com Claudinho, relembrou alguns dos momentos mais marcantes de sua carreira. Entre as recordações, o cantor contou qual foi a pior situação que viveu na televisão.





VOCÊ VIU? Fátima Bernardes rebate comentário machista de sertanejo ao vivo

Deborah Secco diz quanto ganhou para cortar o cabelo em “Sol”

Neymar estaria ‘investindo’ em atriz desafeto de Marquezine

Afastada dos palcos, Simone lava carro: “Procurando o que fazer”

“Acho que com a Marília Gabriela. Primeira vez no ‘De Frente Com Gabi’. Ela dava um suadouro. Aqueles olhões te intimida um pouco. Ela perguntou: ‘Você já usou droga?’. Falei: ‘Não, a não ser que bebida eu o ser que bebida seja droga”, disse o artista em entrevista ao canal de Rafael Cortez, no YouTube.

E continuou: “A primeira vez que eu fui subir ao palco para cantar o ‘Rap do Salgueiro’, em um festival, eu enchi a cara porque  fiquei muito nervoso. Deu certo, acabou que o ‘Rap do Salgueiro’ foi o que trouxe a gente para o cenário artístico”.

Com muita sinceridade, o funkeiro assumiu que não aguentava mais cantar alguns de seus sucessos. “Tem alguns. Tem pelo menos umas cinco músicas que às vezes enche o saco. O disco vira, né? A gente quer cantar outras coisas, mas as pessoas pedem as antigas”, contou.



  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente

  • © Instagram

    Antes da fama, Buchecha trabalhou como camelô, servente de obras e office boy. Integrou um grupo de pagode, até ser apresentado ao funk carioca pelo amigo de infância Claudinho. Os dois fizeram uma dupla de sucesso de 1992 até 2002, quando o parceiro do músico morreu em um acidente