Claudia Alencar acusa empresário de golpe: “Fui imbecil”


© Divulgação


Claudia Alencar soltou o verbo em seu perfil no Facebook, nesta quarta-feira (3), e acusou o empresário Flávio Rivas de lhe aplicar um golpe. A atriz afirmou que contratou o dono da empresa Mega 8 para captar recursos para uma exposição de fotografias, pagou pelo serviço e não obteve retorno.





VOCÊ VIU? Eduardo Costa é vítima de golpe e tem prejuízo de R$ 78 mil

“Me arrancou R$ 3 mil para conseguir patrocínio para meu projeto, prometendo relatórios de três em três meses e sumiu. Hoje falei com ele. Pedi, depois de um ano, relatórios, disse que paguei e que ele nunca mais falou comigo. E aí ele, naturalmente, bateu o telefone na minha cara”, desabafou.

Rivas, por sua vez, negou que tenha dado um calote na veterana e disse que ainda não conseguiu patrocínio para o projeto da morena devido à crise pela qual o País passa. “Eu distribuí o projeto nas empresas e elas rejeitaram. Eu mandei um áudio para ela, através do WhatsApp, na segunda-feira (1), dizendo que algumas empresas ainda não me deram o retorno. E por respeito às empresas, o meu trabalho continua. Na hora em que eu receber uma resposta positiva, eu passo o contato para ela”, explicou ao jornal “Extra”.

O empresário destacou que procurou Claudia, em 2014, para participar de um filme para o qual ainda está captando recursos. Na ocasião, a ex-funcionária da Record lhe apresentou o projeto de uma exposição. “Fiz uma pesquisa com as empresas em que eu estou trabalhando o filme, e algumas quiseram conhecer o projeto. Então, eu pedi a ela para me mandar esse projeto. E chegamos num valor de investimento de R$ 3 mil, que foram usados na captura desse projeto. Ela depositou o dinheiro, mas não me entregou o projeto na época, só veio me entregar o projeto em novembro de 2015. Então, eu expliquei a ela que iria retomar o contato para 2016”, defendeu-se.



Claudia, entretanto, desmentiu a versão de Rivas. O dono da Mega 8 teria assegurada à artista que a ideia sairia do papel. “Dei o dinheiro em desespero e sem garantia nenhuma. Ele disse que já havia captado para vários projetos e que eu podia ter certeza que daria certo. Eu já estava cansada, então aceitei. Fui de imbecil e idiota mesmo. Depositei R$ 3 mil na conta dele e ele me disse que daria o relatório de três em três meses, e isso já faz dois anos. Ele simplesmente sumiu com meu dinheiro”, reclamou.