Claudia Alencar revela passado de abusos: “Era espancada”


  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Facebook
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Twitter/Instagram
  • © TV Globo
  • © Divulgação/Gshow
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Divulgação/NBC
  • © AgNews
  • © TV Globo
  • © Record
  • © TV Globo
  • © Record
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Divulgação
  • © AgNews
  • © AgNews
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação
  • © Divulgação/TV Globo


Claudia Alencar garante que chegou aos 66 anos ótima, sem ter passado por depressão e realizada com sua estrada. Mas não foi fácil para a atriz, que relembrou sua história cheia de abusos.

VOCÊ VIU? Jornalista dá gargalhada após denúncia contra Temer

Ticiana Villas Boas é atacada na web após delação polêmica

Biel revela: “Falaram que Huck me proibiu na Globo”

Emilly devolve relógios à marca de Ronaldinho Gaúcho

“Não tive uma infância feliz pois era espancada pelo meu pai sempre que deixava alguma louça para lavar ou que tirava alguma coisa do lugar. Com 20 anos cheguei em casa após ter saído com meu namorado e sem querer quebrei o portão da nossa casa. Meu pai começou a gritar, correu atrás de mim e me enforcou”, lembrou.

E continuou: “Comecei a ver tudo escuro e minha mãe ali, vendo tudo, sem saber o que fazer. Quase morri e depois acordei deitada em uma cama”.

Após sair de casa, a famosa ainda se relacionou com um homem que a agredia regularmente. “Eu chegava com o olho roxo no trabalho, mas dizia que havia caído da escada. Graças a ajuda de uma psicóloga consegui me livrar dele.”

Mesmo com tantos obstáculos, Claudia encontrou nos filhos um alívio. “Soube criar meus filhos muito bem, com carinho, alegria, arte e amor. Eles tiveram uma infância, adolescência e juventude que dei de tudo do bom e do melhor”, destacou.

“Quis para eles o que nunca tive e graças a Deus pude superar isso. Sempre quis ser uma mulher honrada, com ética, digna, que pudesse contribuir para o mundo.”



Close sidebar