Claudia Raia: “Cultura é vista como algo desnecessário”


  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Acervo TV Globo

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © TV Globo

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © TV Globo

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Divulgação

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © AgNews

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.

  • © Instagram

    Claudia Raia, uma das atrizes mais amadas do Brasil, participou do programa “Fala Celio!” e mostrou porque é exemplo e fonte de inspiração para gerações. Ela comentou sobre o desejo de ter mais um filho e analisou o descaso do governo com a cultura no Brasil.

    VOCÊ VIU? Ex-participante detona “The Voice Kids”: “Cruel e imoral”

    Kanye West tem R$ 550 milhões de dívidas, diz revista

    Sabrina Carpenter vai estrelar “Alice no País das Maravilhas”

    Simone e Simaria gravarão novo DVD na próxima semana

    “Todas as vezes que a gente esperou alguma atitude do governo, ela não veio! Eu acho que a cultura é vista como algo desnecessário. Isso é muito triste! A cultura anda de mãos dadas com a educação, e são dois pilares, os mais importantes para uma criança e a gente mudar completamente o nosso país”, declarou.

    Com mais de 35 anos de carreira, a atriz se encanta ao saber que mulheres se tornaram mais empoderadas e confiantes seguindo sua trajetória de vida.

    No entanto, ela não poupou palavras para criticar e mostrar toda a sua revolta contra esse grande preconceito com artistas ou qualquer outro profissional acima de 50 anos, que são rotulados como fim de carreira.

    “O Brasil é um país extremamente machista, é um machismo estrutural, ou seja, quando a mulher para de ovular, ela parece que deixa de existir. É como se ela tivesse uma data de validade, caísse em um limbo, um buraco negro e só vai ressurgir aos 80 como a vovó fofa”, criticou.

    Claudia prosseguiu o assunto de forma mais contundente. “Nesse mundo, essa mulher acima de 50 anos não tem direito a nada, não pode se vestir como quer, não pode ter um namorado. Agora é engraçado como é que o mercado não vê essa mulher com uma potência, porque, na verdade, o poder aquisitivo dessa mulher é o maior de todos, pois ela já fez na sua carreira, já criou seus filhos e tem um poder de compra”.

    “Eu ainda tenho sonhos pela frente, muitos projetos e eu não vou deixar que ninguém me diga que meu tempo venceu, porque não venceu. Estou na plena maturidade, em plena energia e de criatividade e é isso que tento colocar como porta-voz dessa mulher”, finalizou.