Colegas acusam repórter de favorecimento no Jornal Nacional


© TV Globo


A ascensão de Patrícia Falcoski na Globo não estaria agradando os colegas de trabalho. Depois de supostamente conseguir mais entradas no “Jornal Nacional” do que os veteranos, a jornalista teria virado alvo de rumores de que estaria sendo beneficiada por Mariano Boni de Mathis, coordenador de coberturas especiais da atração, de quem é amiga.

VOCÊ VIU? “BBB”: Kaysar desabafa sobre namorada que perdeu na guerra

Caio Blat deixa elenco de “Deus Salve o Rei”

Relembre os casamentos-relâmpago das celebridades

Zezé di Camargo é ‘zoado’ após noiva postar foto do bumbum

Desde o dia 30 de março, a morena apareceu todos os dias no noticiário. Com o total de 12 entradas, a profissional esteve no ar mais vezes que Roberto Kovalick, José Roberto Burnier e César Menezes, por exemplo.

Mesmo com apenas 5 anos na emissora carioca, Patrícia também foi a protagonista na cobertura de matérias importantes, como a prisão do ex-presidente Lula e as denúncias contra amigos de Michel Temer.

Depois de procurado pelo “Notícias da TV” para comentar o suposto favorecimento, Mariano até apagou o comentário que fez em uma foto no Instagram da repórter. Na mensagem, o coordenador havia colocado dois emojis de coração e um helicóptero.

Já segundo a Comunicação da Globo, porém, a história não passa de “uma fofoca de muito mau gosto”. Além disso, o canal explicou que a responsável por escalar pautas é Cristina Piasentini e que o foco em Falcoski pode ser por estratégia ou questões corporativas.



Close sidebar