Em postagem, Giovanna Ewbank lamenta violência contra negros


© Instagram


Giovanna Ewbank resolveu se pronunciar sobre os últimos casos de pessoas negras mortas por agentes do Estado. A apresentadora fez um desabafo nesta segunda-feira (01), em sua conta no Instagram. A famosa postou as imagens dos últimos protestos e falou das mortes de George Floyd, em Minneapolis, nos Estados Unidos, e do adolescente João Pedro Mattos Pinto, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, da detenção do repórter negro Omar Jimenez, também em Minneapolis, e da violência policial contra um casal negro, dentro do próprio carro, em Atlanta, também nos Estados Unidos.

VOCÊ VIU? Lombardi revela apreensão com Camila em “Verdades Secretas”

Zeca Camargo faz desabafo sobre momento do Brasil

Sem dieta, Kelly Key diz que perdeu 4 quilos na quarentena

Iza desabafa contra o racismo: “Nós não queremos morrer”

“Em comum a cor da pele e a ação violenta do Estado. As câmeras registram o racismo nosso de cada dia. O estômago embrulha, a preocupação com o futuro dos filhos é inevitável e um grito de revolta fica entalado na garganta”, escreveu a apresentadora.

Giovanna Ewbank lamentou a perseguição contra pessoas negras e pobres. A famosa, que é mãe de Titi e Bless e está grávida de Zyon, afirmou estar cansada dessa situação, mas se coloca à disposição para fazer parte da luta contra essas injustiças.

“Quando conversamos com amigos e familiares, a sensação é a mesma. Todos fartos de ver uma estrutura que tortura pessoas pobres e pretas, que silencia ideias, que persegue e intimida cidadãos. Até o dia que o copo transborda e surge uma resposta a essa violência. O povo preto toma as ruas. As torcidas baixam bandeiras e se unem pela democracia. Em todo mundo, mais e mais pessoas compreendem o momento e se juntam à luta. Lutar contra a opressão, contra o autoritarismo, contra o racismo, contra a política da morte é a nossa força. Acima de tudo, a vida. A revolução começou e nada será capaz de deter”, encerrou.



Close sidebar