Ex-marido entra com ação contra Jaque Khury para ver filho


  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Fred Pontes/Divulgação
  • © Fred Pontes/Divulgação
  • © Fred Pontes/Divulgação
  • © Fred Pontes/Divulgação
  • © Instagram
  • © Instagram

Rafael Mello decidiu entrar na Justiça com uma ação contra a ex-esposa, Jaque Khury, depois de ser impedido de ver o filho, Gael, de 2 anos. Após a separação, no começo de agosto, o produtor disse que só teve contato com o herdeiro no Dia dos Pais.

VOCÊ VIU? Xiii… Ex-marido expulsa Jaque Khury de apartamento no RJ

“Estou entrando amanhã com uma ação de litígio. Estou tentando negociar amigavelmente com ela o direito de ver meu filho para evitar que o juizado de menores vá com a polícia levá-lo à força. Desde que ela viajou para o Canadá, meu filho está na casa da mãe dela, em Atibaia, no interior de São Paulo. Tentei ir vê-lo e fui proibido pela mãe e irmão dela de ver meu filho”, relatou ao “Ego”.

O empresário alegou que a ex ficou magoada após o término e a acusou de priorizar seu novo namorado, Leonardo Conrado, em vez do filho.

“Ela não se conforma de eu ter querido me separar dela. Arrumou um namorado e agora quer me impedir de ver meu filho. Ela chegou de viagem uma segunda, ficou com o namorado no meu apartamento do Rio e só viajou para ver o filho na sexta”, acusou.

De acordo com fontes próximas ao ex-casal, Mello chegou a invadir o antigo apartamento da dupla pouco antes da viagem de Jaque ao Canadá. O produtor teria agredido e ameaçado a ex-companheira.

“O apartamento em que morávamos no Rio pertence à minha família. Dei um prazo para ela sair, pago tudo. Fui até lá para ver meu filho e brigamos. Perdi a cabeça, discutimos como qualquer casal. Ela foi atrás de mim e disse um monte de coisas. Não aconteceu mais nada além disso. Sou um cara honesto, nunca tive ficha suja na polícia. Meu pai é um empresário de São Paulo. Nunca entrei em briga”, se defendeu.

Procurada, a ex-BBB negou as acusações do ex-marido. “Eu nunca proibi e sei que Gael precisa de pai. Assim como ele precisa cumprir as obrigações de pai determinadas na Justiça. Nosso litígio está correndo em segredo de Justiça.”