Fernando Zor processa ex após ser chamado de “pai ausente”


© Instagram


Fernando Zor, que faz dupla com Sorocaba, resolveu acionar judicialmente Aline Oliveira, mãe de sua filha primogênita Kamily, de 18 anos. O cantor abriu processo contra a ex-companheira por danos morais após ser chamado de “pai ausente”. O sertanejo até conseguiu uma liminar para que a antiga parceira não cite o seu nome publicamente ou fale de sua relação com a filha.





VOCÊ VIU? Confira os lançamentos da Netflix em outubro

Confira alguns parentescos no mundo dos famosos

Grávida, nora de Regina Duarte revela o nome da filha

Azealia Banks ofende Anitta de ‘lixo’ e brasileiros respondem

Em conversa com a “Quem”, Aline Oliveira confirmou a ação. “Ele entrou com uma ação judicial para me proibir de mencionar qualquer fato sobre nosso relacionamento passado”, limitou-se a empresária. Já a assessoria de imprensa do famoso ainda não confirmou o fato.

No início de setembro, Aline Oliveira, através de suas redes sociais, lamentou que Fernando Zor seja tão ausente na vida de Kamily. No desabafo, ela afirmou que o cantor só dá suporte financeiro à filha.

“Eu vi que ele estava aqui perto e mandei mensagem para ele vir ficar com ela um pouco. Ele me disse que viria no almoço. Avisei que a Kamily iria viajar e acho que ele tinha um compromisso lá mais importante e não mudou o programa do fim de semana. Porém, presente ele nunca foi. Nem quando está perto dela. Ele é responsável com ela, apenas”, escreveu, na época, a empresária.



Sobre a declaração da mãe, Kamily postou um longo texto onde reconheceu que o pai poderia ser mais presente, mas reiterou todo o apoio financeiro dado pelo sertanejo. No desabafo, a jovem buscou não atacar Fernando Zor.



“Eu não queria me manifestar, porque sei o quanto as colocações da minha mãe foram interpretadas e julgadas da pior maneira possível. Já está na hora de contar a minha história e minha visão de tudo isso. Meu pai é um cara muito bom, é minha inspiração em muitos aspectos.

Como todos nós, ele tem defeitos e muitos deles afetam diretamente a mim, como ser um pai ausente e pouco atencioso (quem vive isso me entende). Ele sempre foi e sempre será assim, é uma coisa que infelizmente já estou acostumada. Estar acostumada não significa que isso não dói [em mim]. Com mais maturidade, consigo ver que são as dificuldades da minha vida.

“Meu pai é um cara responsável, nunca me deixou faltar nada e por isso sou eternamente grata. Faz dois anos que venho já ganhando meu próprio dinheiro, mesmo sem ter o apoio dele nos meus projetos pessoais. Trabalho por escolha própria, porque não quero depender de ajuda financeira dele para sempre, mesmo sendo direito meu como filha. Quanto antes eu conseguir ser independente, melhor para mim. O dinheiro não está em pauta nessa conversa, como muitos pensam. Sobre o que a minha mãe se pronunciou, foi sobre a ausência paterna e quem tem mais propriedade para falar a respeito sou eu, porque vem acontecendo comigo há 18 anos”, escreveu.