Filho acusa Alex Escobar de abuso e ameaça suicídio


© Instagram


ALERTA GATILHO





Pedro Escobar recorreu às redes sociais, nesta terça-feira (1), para desabafar sobre a relação que tem com o pai, o apresentador da Globo Alex Escobar.

VOCÊ VIU? Ludmilla causa polêmica ao usar peça suspeita em show

“Muita gente não quer trabalhar comigo”, diz Bruna Linzmeyer

Thammy Miranda faz revelação sexual e choca Gretchen

Em meio à briga na Justiça, Zezé Di Camargo alfineta Zilu na web

O rapaz, de 19, contou no Twitter que tem depressão e que o famoso trata o assunto como ‘mimimi’. “Depois de sofrer muitos abusos da parte dele, decidi expor”, escreveu.

“Eu tenho depressão há cinco anos. Desde que ele descobriu que eu era gay e passou três meses sem falar comigo. Depois disso, as coisas só foram piorando mais”, garantiu.

O jovem ainda relatou a tentativa de suicídio em 2017, que resultou em uma internação. “Nesta ocasião, a única ação dele foi me dar uma bronca e dizer que sou ingrato.”

“Ele nunca paga a pensão que deveria pagar. O salário dele é de R$ 80 mil e, fazendo os cálculos, deveria dar R$ 5.300 por mês até os 24 anos ou enquanto eu continuar estudando. Porém, no começo desse ano, ele me mandou áudio se recusando a me oferecer qualquer tipo de estudo”, lamentou.

E continuou: “Eu tive uma discussão com a minha irmã, que também foi extremamente abusiva comigo durante toda a minha vida, e provavelmente ela foi falar com ele”.

Pedro finalizou dizendo que está prestes a “cometer suicídio”. “E ele continua tratando tudo isso como ‘mimimi’. Esse homem é um monstro. Parem de dar palanque para um homem que trata a saúde mental do próprio filho como ‘mimimi'”, pediu.

“Estou sendo injustiçado”

Alex Escobar soube das postagens – que foram apagadas por Pedro – e garantiu estar “sendo injustiçado”. “Como me defender de uma coisa que eu não sou”, questionou à coluna do jornalista Leo Dias.

“É a minha palavra contra a dele, infelizmente. Pergunta para as pessoas que me conhecem, que convivem comigo, nossa família. Essas pessoas podem dizer melhor do que eu, e podem ter até mais credibilidade, já que estamos falando um contra o outro”, disse.

E acrescentou: “Ele toca em temas sensíveis ali, realmente, mas são totalmente mentirosos. Cem por cento das pessoas que convivem comigo podem atestar isso. Eu tenho a minha consciência muito limpa de que não sou o que ele descreve, de que não fiz o que ele descreve, e a minha família e os meus amigos podem falar por mim”.

Para encerrar, o veterano afirmou que a família está triste com a situação. “É muito injusto”, avaliou.