Funkeira transexual alega ter sido vítima de preconceito em condomínio


© Instagram


Lady Chokey revelou que quando se mudou do Rio de Janeiro para São Paulo foi vítima de preconceito no condomínio onde alugou um apartamento. A funkeira, que é transexual, contou que seu estilo chocou os outros moradores do local.





VOCÊ VIU? Ex-“Pânico” ganha novo processo contra Netinho após agressão

Loreto e Débora Nascimento moram separados após reatarem casamento

Camiseta de Faustão vira meme; peça custa mais de R$2 mil

“BBB 19”: Leifert ‘chuta’ resultado do Paredão e é criticado na web

“[…] Me instalei. Saí de noite e voltei. Quando acordei no dia seguinte, às 9h, havia várias mensagens do funcionário da imobiliária dizendo que o proprietário havia recebido reclamações por eu ser a nova moradora do prédio. Em um dos áudios, o funcionário da imobiliária diz que o proprietário gritou ‘bota esse ‘cara’ para fora’”, disse ao jornal “Extra”.

E continuou: “Eu me reconheço como mulher e exijo ser tratada como tal. Fui à delegacia do bairro e registrei a queixa como injúria. Acredito que fui vítima de transfobia, racismo e gordofobia. Meu corpo é político, eu sair de casa já me transforma em militância”.

Após o episódio, a artista se mudou. Entretanto, afirmou que não vai desistir de seus direitos. “Isso me incentiva a não desistir e me estimula a levar o caso à frente. Muitas vezes, trans travestis e até gays deixam casos de preconceito para lá, até porque processo não é barato além de ser desgastante emocionalmente. O proprietário jogou a culpa no condomínio dizendo que havia reclamações “por ter esse tipo de gente em prédio de luxo”.



Vale destacar que o valor do aluguel do apartamento é de R$ 7 mil. Atualmente Chokey está morando em um apart-hotel.