Jornalista se demite após ser impedido de entrevistar Bolsonaro


© Facebook


Nesta terça-feira (23), Juremir Machado da Silva se demitiu ao vivo após acompanhar uma entrevista de Jair Bolsonaro à rádio Guaíba, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O jornalista tomou a decisão por ter sido impedido de fazer perguntas ao candidato do PSL, o que definiu como “censura”.

VOCÊ VIU? Término de Bruna Marquezine e Neymar teve barraco e ultimato

Fátima se emociona ao ler ‘textão’ sobre separação de Bonner

Neymar estaria ‘investindo’ em atriz desafeto de Marquezine

Bruna Marquezine vira piada por erro ortográfico em tatuagem

“Nós podemos dizer que o candidato nos censurou?”, questionou o profissional, ao fim da ligação.

Em resposta, Rogério Mendelski, apresentador que comandou a entrevista, negou: “Ele disse que falaria somente comigo. Não tem censura”.

Contudo, o radialista não se conformou com a explicação e deu adeus aos colegas de trabalho. “Eu achei humilhante e, por isso, estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos”, disparou, deixando o estúdio.

Jurandir Soares e Voltaire Porto também estavam presentes e, assim como Juremir, não puderam se manifestar durante a conversa. Segundo Mendelski, o político nem sequer sabia da presença dos outros três.

Vale ressaltar que a estação de rádio em questão pertence ao Grupo Record. Recentemente, Edir Macedo, que é dono da empresa, declarou apoio a Bolsonaro.



Close sidebar