Juliana Paes declara: “Jamais soube o que é dor de cotovelo”


  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © AgNews
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © AgNews
  • © Divulgação/Juliana Rezende
  • © Divulgação/Juliana Rezende
  • © Divulgação/Juliana Rezende
  • © Divulgação/Juliana Rezende
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Divulgação/TV Globo
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © TV Globo
  • © Divulgação
  • © TV Globo
  • © AgNews
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram


Juliana Paes provou ser uma mulher decidida quando o assunto é sua vida amorosa. Casada há 13 anos com o empresário Carlos Eduardo Baptista, a atriz afirmou que nunca sofreu por amor.

VOCÊ VIU? Flávia Alessandra se pronuncia sobre herança de Marcos Paulo

Loira em nova fase, Irene engravidará de Eugênio

Mari Gonzalez revela motivo de sua saída do “Pânico”

Atores e figurinistas denunciam produtora da Record

“Sempre fui muito focada e independente, mesmo namorando. E nunca fui de sofrer por amor, jamais soube o que é uma dor de cotovelo. Totalmente impetuosa, mandava na lata: ‘Ah, não quer? Eu é que não quero agora!’”, declarou ao jornal “Extra”.

Apesar disso, a beldade admitiu que às vezes se deixava levar pela emoção.

“Por outro lado, também tinha as minhas inseguranças. Acho que a maturidade e a chegada dos filhos mudaram isso”, afirmou ela, que é mãe de Pedro e Antônio.

Na pele da impetuosa Bibi, em “A Força do Querer” – trama das 21h da TV Globo –, a artista disse que sua maturidade fez com que ela entendesse melhor o sentimento que sua personagem nutre pelo marido, o traficante Rubinho, vivido por Emílio Dantas.

“Não é que Bibi ame Rubinho. Ela ama o amor que o marido tem por ela. Existe uma fixação nesse relacionamento, um orgulho de ‘eu decidi isso e vai dar certo, pelo bem ou pelo mal’. Na cabeça de Bibi, ela não tem escolha. Abandonar esse homem seria como se desfazer de um doente, de uma vítima da vida. Ela repete para si mesma: ‘Ele errou, mas foi querendo me dar uma vida melhor’. Vai levar um tempo para perceber que está sendo usada. Mas aí se deslumbrará com o poder. O que faz essa personagem tão interessante são essas viradas”, completou.



Close sidebar