Leandra Leal grava documentário com a mãe em casa


© Instagram


Nesta quarta-feira (8), Leandra Leal contou aos seus seguidores no Instagram que realizou um dos seus grandes sonhos. A atriz revelou que, pela primeira vez na carreira, contracenou com a mãe, a também atriz Ângela Leal.





VOCÊ VIU? Esposa de Renato Aragão, Lilian nega fama de “arrogantes”

Ex-BBB Flayslane mostra duplex onde mora em SP

Sophie Charlotte fará Gal Costa no cinema

Dramaturgia do SBT faz 14 anos sob chefia de Iris Abravanel

“Durante o isolamento causado pela pandemia, decidi me isolar com a minha mãe e a minha filha fora do Rio. Nesse momento, o nosso Teatro Rival Refit está fechado e estamos buscando soluções para resistir e nos reinventar. Assim como em outros momentos difíceis da minha vida, busquei refúgio no fazer artístico para refletir e elaborar. Decidi registrar esse momento num documentário em longa-metragem”, contou.

“‘Nada a fazer’ retrata e eterniza a relação com minha mãe e nosso encontro como atrizes, a nossa relação com a arte, a importância da arte, do Teatro Rival e da cultura. Entramos assim no processo de montar, na nossa própria casa, a peça ‘Esperando Godot’, de Samuel Beckett – sem saber quando poderemos levá-la aos palcos. Acabamos as filmagens essa semana, e posso dizer que consegui realizar um dos maiores sonhos da minha vida: contracenar com a minha mãe. Obrigada, @leal.angela, por eu ser sua filha e por você ter me trazido ao mundo da arte; obrigada, @guiburgos, por ter se multiplicado para esse registro. Obrigada, minhas sócias na @dazafilmes, @carolbbenjamin, Maria Barreto, @ritanevestoledo e @simbora_cameras, pela parceria. Grata a todos que acreditaram nesse projeto!”, completou a atriz.

Ver essa foto no Instagram

Durante o isolamento causado pela pandemia, eu decidi me isolar com a minha mãe e a minha filha fora do Rio. Nesse momento, o nosso @teatro.rival.refit está fechado, e estamos buscamos soluções para resistir e nos reinventar. Assim como em outros momentos difíceis da minha vida, busquei refúgio no fazer artístico para refletir e elaborar. Decidi registrar esse momento num documentário em longa metragem. “Nada a fazer” retrata e eterniza a relação com a minha mãe e o nosso encontro como atrizes, a nossa relação com a arte, a importância da arte, do Teatro Rival e da cultura. Entramos assim no processo de montar, na nossa própria casa, a peça “Esperando Godot”, de Samuel Beckett – sem saber quando poderemos levá-la aos palcos. Acabamos as filmagens essa semana, e posso dizer que consegui realizar um dos maiores sonhos da minha vida: contracenar com a minha mãe. Obrigada, @leal.angela, por eu ser sua filha e por você ter me trazido ao mundo da arte; obrigada, @guiburgos, por ter se multiplicado para esse registro. Obrigada, minhas sócias na @dazafilmes, @carolbbenjamin, Maria Barreto, @ritanevestoledo e @simbora_cameras, pela parceria. Grata a todos que acreditaram nesse projeto!

Uma publicação compartilhada por Leandra Leal (@leandraleal) em