Luiza Ambiel fala sobre depressão e relacionamento abusivo


© Instagram


Luiza Ambiel abriu o coração para falar de seus sentimentos e experiências em relacionamentos passados. A atriz, que foi uma das musas da “Banheira do Gugu” nos anos 90, revelou que sofreu muitos ataques em uma relação, a qual classificou como abusiva. Por conta disso, a artista contou que teve um início de depressão.





VOCÊ VIU? Vanusa é diagnosticada Alzheimer, diz filha da cantora

Babu sai em defesa de Thammy em campanha do Dia dos Pais

Eliana detalha como foi conviver com o coronavírus

Ex-BBB Flay explica fim de namoro com Fernando Pessiquelli

“Eu não sabia que era um relacionamento abusivo. Tinha muito ciúmes, brigas e insultos, mas achava normal. Só fui me dar conta quando entrevistei uma jornalista no meu canal que entrou no assunto enquanto divulgava um livro. Falava da minha roupa, que eu não entendia nada, me chamava de gorda, dizia que eu não estava com a bola toda, que não adiantava mais malhar porque eu não era mais novinha… Os insultos eram constantes e isso ia minando a minha autoestima”, afirmou a atriz, em entrevista para “Quem”.

Sem citar o nome do ex-companheiro, Luiza Ambiel afirmou que não ficava calada frente aos insultos. Após perceber que estava entrando em uma depressão, ela resolveu por fim a essa tristeza.

“Eu respondia: ‘Você não precisa me ofender! Está me chamando de velha? Os meninos ainda olham para mim’. Foram 12 anos de relacionamento! No começo era uma maravilha, mas aos poucos ele foi se revelando. Tive começo de depressão, não queria mais levantar da cama, mas falei para mim mesma: ‘preciso reagir’. Fui criando força e saí dessa tristeza profunda”, explicou.



Luiza Ambiel, atualmente com 48 anos, já passou por muitas experiências. Dessa forma, a musa disse que pretende passar toda essa vivência, as coisas boas e ruins, para criar uma filha empoderada.



“Criar um filho é muito difícil. Falo que estudei para ser atriz e jornalista, mas não para ser mãe. É muita responsabilidade, que só aprendemos vivendo. Sempre tive muita conversa com a minha filha para introduzir o meu trabalho, falar que fiz nu pelo dinheiro, contar a história de como entrei para a Banheira… Também falo para ela sobre relacionamentos abusivos e para ela não aceitar isso. Parta ela estudar e não depender de ninguém”, concluiu.