Maisa Silva desabafa sobre transição capilar: “Mexe comigo”


© YouTube


Maisa Silva falou pela primeira vez sobre a transição capilar que tem vivido, seus processos e as suas angústias enfrentadas neste período. De acordo com a apresentadora, a opinião e as críticas negativas das pessoas na internet abalou muito a sua autoestima.





VOCÊ VIU? “Flor do Caribe” pode substituir “Novo Mundo” na Globo

Pai de Duda Reis diz que Nego do Borel agrediu a filha

Como René e Said, Dalton Vigh volta à Globo em reprises

Após deixar “Salve-se”, ator será protagonista em Portugal

“Estou aqui para falar da minha transição capilar. Por que estou dando ênfase em ‘minha’? Porque a minha transição capilar é um processo meu, não é para ditar regra para ninguém e nem exemplo a ser seguido. É pessoal. Um momento muito íntimo que resolvi compartilhar com vocês”, afirmou.

No processo há alguns meses, Maisa optou por falar sobre o assunto agora, porque se sentiu receosa. “É muito íntimo e mexe muito com a minha autoestima. Por isso, vou tomar o máximo de cuidado, escolher as palavras certas para falar para vocês. Cabelo mexe com a nossa autoestima, e transição capilar é um processo de escolha e aceitação”, explicou.



A apresentadora explicou que seus fios ainda estão passando pelo processo e revelou que pretende cortá-los assim que a quarentena terminar. “Ainda está liso, cacheado, com várias texturas. Por isso vim com ele natural, para vocês verem como ele está. Está difícil de ele ficar definido”, disse.



Maisa frisou que nunca sofreu bullying por ter o cabelo cacheado. “Mas eu não aceitava ele. Ele foi mudando. Quando a gente passa pela puberdade a estrutura do nosso cabelo muda”, explicou, ressaltando uma descoberta. “Estou redescobrindo o meu cabelo. Uma coisa que sempre esteve comigo, que já teve formatos, comprimentos, cores diferentes, mas mal me lembro como era natural. Sete anos alisando o cabelo é muito tempo”, afirmou.