Marquezine fala de refugiados e conta desejo de Natal


  • © UNHCR/Jordi Matas/Divulgação
  • © Instagram
  • © Divulgação/TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Snapchat
  • © Montagem - Instagram
  • © Instagram
  • © Snapchat
  • © Youtube
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Snapchat
  • © Snapchat
  • © Snapchat
  • © Snapchat
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © AsTV
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Divulgação
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Brasil News
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © Youtube
  • © Manuela Scarpa/Brazil News
  • © Instagram
  • © Instagram
  • © TV Globo
  • © Instagram
  • © Snapchat
  • © AgNews
  • © Brasil News
  • © AgNews
  • © Divulgação


Depois de passar um tempo de crianças refugiadas no Líbano, Bruna Marquezine revelou que a experiência foi enriquecedora. A atriz ainda deu detalhes de como conseguia se comunicar com os sírios.





VOCÊ VIU? Bruna Marquezine e Neymar curtem festa à fantasia juntos

“A gente tinha intérprete, mas as crianças se comunicam muito através de sorrisos, gestos, olhares e era assim que a gente mais se entendia, com muito carinho sempre. Às vezes era mais fácil me comunicar com elas sem palavras do que com alguém traduzindo. Meu coração ficou inundado de amor”, disse ao jornal “Extra”.

A famosa completou: “Crianças que foram tiradas à força de suas rotinas, comunidades, casas, que passaram por coisas tão duras e, mesmo assim, tinham tanto afeto e tanto amor para dar. Eu só podia retribuir com o meu amor e afeto de volta, era o mínimo. As pessoas não têm só necessidades básicas de comida, moradia, elas também precisam de atenção, carinho, ouvidos atentos e troca”.

Inclusive, a morena disse qual seria seu desejo de Natal para os refugiados. “Mantê-las protegidas para sempre para que nenhuma delas tivesse que passar de novo por nenhum tipo de dificuldade, perda e dor.”