Max Fercondini chega a Inglaterra após cruzar o Atlântico


  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.

  • Max Fercondini © Instagram

    Nesta última sexta-feira (25), Max Fercondini contou em sua rede social sobre sua expedição em um barco pela Europa. No dia 8 de setembro, o ator revelou que velejaria com mais quatro pessoas de Portugal até a Inglaterra e ficaria cerca de 15 dias no mar, sem nenhum tipo de comunicação.

    VOCÊ VIU? “Amor de Mãe”: Lurdes descobre que Danilo é seu filho

    Rafael Cardoso e família testam positivo para a Covid-19

    Andrea Beltrão celebra indicação ao Emmy por “Hebe”

    Sérgio Mallandro conhece primeira neta e comemora: “Feliz”

    “Acabo de chegar na Inglaterra depois de 14 dias, 12 horas e 11 minutos no mar e 1.538 milhas náuticas (2.848 km) navegadas. Essa foi, sem sombra de dúvidas, a navegação mais difícil que eu já fiz. Foi metade da travessia do Atlântico, mas o dobro ou o triplo de esforço, físico e mental. Primeiro pelas condições climáticas, pois pegamos ventos contrários que nos impediam de seguir para o nosso destino na Inglaterra. A velocidade das rajadas ultrapassou os 55 km/h, sendo um 7 na escala Beaufort (ventos fortes)”, contou.

    “Depois foi o mar que nos desafiou, com ondas de 4.5 metros, também contrárias ao nosso destino, em um intervalo de tempo que massacrava a alma a cada solavanco do barco. Para cozinhar, tive que virar malabarista. E para dormir com todo esse balanço, só mesmo à exaustão. Mas… mesmo assim valeu a pena. Especialmente à noite, quando o incansável mar escuro, que passava por cima do barco e lavava com água salgada o deck a cada onda, revelou pontinhos de luzes esverdeados (do plâncton fluorescente presente no oceano), que, magicamente, acenderam diante dos meus olhos nas janelas e gaiutas do veleiro, quando uma forte onda se chocou com o barco. Da perspectiva que eu tinha, na mesa de navegação durante o meu turno, esses pontos luminosos da vida no mar se misturavam com as brilhantes estrelas no céu. Essa visão foi algo tão sublime e tão delicado no meio daquela euforia do Atlântico Norte, que eu parei o que estava fazendo só para agradecer por ter o privilégio de viver um momento tão singular como aquele, que só poderia acontecer com o mar agitado durante uma condição de mar revolto”, disse ele.

    No dia 1 de setembro, o ator completou 35 anos, e refletiu sobre suas conquistas. “Hoje completo 35 anos de vida! Contrariando todas as probabilidades, frente as ousadias que cometi, cheguei até aqui melhor do que eu podia esperar. Melhor porque recebi o carinho, amizade e apoio de muita gente. Sozinho eu não iria tão longe e nem chegaria perto das conquistas que me foram permitidas. Sozinho eu não teria metade da felicidade que tenho. Entretanto, fazer anos é uma grande responsabilidade. Cada novo ciclo de vida é o fechamento de uma etapa e a chance de fazer mais merdas no futuro… hahaah Estou muito feliz por ter sobrevivido até aqui para receber os parabéns de vocês! Prometo me cuidar nesse novo ano para ter essa alegria de novo no ano que vem! Como disse o RC: ‘Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi’. Bora viver!”, afirmou ele, na ocasião.