Miley Cyrus sai às ruas para protestar contra o racismo


© Instagram


Miley Cyrus se juntou ao grupo de celebridades que saíram às ruas para protestar contra o racismo. A norte-americana entrou para o movimento Black Lives Matter e passou a participar das manifestações, que começaram após a morte de George Floyd, asfixiado em operação policial apontada como racista. A cantora revelou para os seus 109 milhões de seguidores no Instagram que pretende estudar mais sobre o tema para poder combater o racismo.





VOCÊ VIU? Ator José de Abreu anuncia saída da Rede Globo após 40 anos

Andressa Suita revela planos para o futuro com Gusttavo Lima

Ivete Sangalo anuncia lançamento de duas músicas inéditas

Gravado no Vidigal, Thiago Martins lança seu primeiro DVD

“Ontem eu me uni aos meus amigos e vivenciei o poder dos protestos pacíficos organizados pelo Black Lives Matter de Los Angeles na frente da casa do prefeito, com um simples pedido: restringir o financiamento da polícia. Tem muito trabalho a ser feito para acabar com o racismo estrutural e a supremacia branca em nosso país, e eu, pessoalmente, ainda tenho muito o que aprender e apoiar”, começou ela.

Em seus Stories, Miley Cyrus falou mais a respeito da morte de George Floyd. Para a celebridade, a sociedade não pode parar de se manifestar contra o abuso de poder e o racismo.



“Hoje, as acusações contra o policial que matou George Floyd foram protocoladas como assassinato em segundo grau e os outros três policiais envolvidos na morte dele vão ser indiciados também. Nós não ´podemos parar de lutar por justiça – justiça por George Floyd, por Breonna Taylor, por Tony McDade, por Ahmaud Arbrey, e por tantos nomes que ainda não conhecemos. VIDAS NEGRAS IMPORTAM”, escreveu.