Modelo ex-refugiada acusa revista de racismo: “Inaceitável”


© Instagram


Adut Akech publicou um longo texto na internet onde afirmou ter sido vítima de racismo. Isso porque a modelo, que é refugiada, teve suas fotos trocadas na revista “Who Magazine”, da Austrália.

VOCÊ VIU? Claudia Leitte mostra 1ª foto da filha após dar à luz

Gustavo Mioto e Thaynara OG terminam o namoro

Reynaldo Gianecchini mostra bastidores de tiro em “Dona”

Tata Werneck se desculpa com empresário de Chrystian e Ralf

“Isso me deixou magoada, com raiva e fez com que eu me sentisse muito desrespeitada. Para mim, é inaceitável e indesculpável sob qualquer circunstância”, reclamou a famosa.

Na edição, a beldade havia falado sobre seus projetos sociais, mas a revista usou imagens de uma outra profissional para ilustrar a entrevista. “Não só me sinto pessoalmente ofendida e desrespeitada, como eu sinto que toda a minha raça foi desrespeitada também”, continuou.

“Eu acredito que isso não teria acontecido com uma modelo branca. Já fui chamada pelo nome de outra modelo que é da mesma etnia do que eu, o que é muito ignorante, rude e desrespeitoso para nós duas. Acreditam que toda garota negra ou pessoa africana se parece”, pontuou a musa africana.

Em resposta, a revista “Who” se desculpou com Adut. O representante da marca, porém, se defendeu e ressaltou que a culpa é de uma agência terceirizada que cuidou da separação das fotos.



Close sidebar