Monica Benini explica por que retirou as próteses de silicone


© Instagram


Nesta segunda-feira (26), Monica Benini, esposa do músico Junior Lima, relatou aos seguidores da sua rede social que retirou as próteses de silicone. A designer de joias explicou por que tomou esta decisão.





VOCÊ VIU? Maria Fernanda Cândido analisa papel em “A Força do Querer”

Katy Perry e Orlando Bloom compram mansão de R$ 79 mi na CA

Luciano Szafir grava projeto piloto para canal no YouTube

Filha de José Wilker revela projeto para homenagear o pai

“Era um descontentamento que eu tinha. No início da pandemia, eu estava programa para fazer e não achei seguro. Falei com vários médicos agora e resolvi fazer. Eu trabalhei com alguns anos como modelo, cheguei em São Paulo com 22 anos. Sempre fui uma modelo comercial, que são meninas que não são tão magras, que tem outro padrão [de corpo]”, explicou.

“Durante um momento da carreira, eu tive uma booker, que cuidava da minha carreira, que ficava me falando para colocar silicone. Para deixar meu corpo mais harmônico. Isso nunca me incomodou! Eu era super bem resolvida com isso. Ela falava tanto, outras pessoas falavam também. Estava com tantos problemas pessoas, sem estrutura, que acabei sucumbindo”, continuou.

Monica colocou silicone há cerca de 12 anos. “Não foi algo que me fez bem. Todo mundo colocava silicone, minhas amigas saíam com decotes, super felizes, achando o máximo, e no fundo, quando eu olho para trás, eu nunca tive esse sentimento. Antes de colocar, eu colocava decote, biquíni, ficava super bem. Depois que coloquei, parei. Não é um problema, é um relato pessoal.”



A designer também revelou que estava sentindo os sintomas de doenças relacionadas à prótese de silicone. “Conversei com amigas que tiraram e pararam de sentir os sintomas, pensei que pudesse ter alguma relação. Por que não tirar? Somado a tudo isso, de não gostar a parte estética, preferia meu peito de antes, e esses sintomas, tem o fato de que combina muito mais comigo, de me aceitar do jeito que sou, não ter próteses. Não sei falar dos sintomas, porque faz pouco tempo [que tirei], mas estou muito feliz. Não sei nem explicar. Parece que ganhei um sopro de vida novo! Me reencontrei. Nosso corpo é nosso templo. Alterar as nossas formas é muito forte”, concluiu.