Morre, aos 82 anos, Toninho Drummond, ex-diretor global


© TV Globo


Morreu neste sábado (24), aos 82 anos, o ex-diretor global, Antônio Carlos Drummond, conhecido como Toninho Drummond. A família Marinho, dona das organizações Globo, lamentou o falecimento do profissional.





VOCÊ VIU? Cleo exibe bumbum em lingerie cavada: “Pegando fogo”; veja!

Noiva defende Thammy Miranda: “Meu macho”

“BBB”: Patrícia sobre Gleici: “Parto a cara dela num soco”

Zezé di Camargo é ‘zoado’ após noiva postar foto do bumbum

“Toninho Drummond foi um dos expoentes da sua geração, honrando a tradição mineira que tão bons jornalistas deu ao país. Tenaz, mas sempre gentil; altamente competente, mas sem nenhuma dose de estrelismo; de uma seriedade ímpar no que fazia, mas sempre irradiando bom humor”, diz a nota assinada por Roberto Irineu, João Roberto e José Roberto Marinho.

E continuou: “Formou uma legião de jornalistas. O Grupo Globo deve muito ao talento dele, e expressa a sua imensa gratidão. Toninho foi um profissional exemplar e um amigo querido. Nossa solidariedade à família”.

Vale ressaltar que o corpo do ex-diretor será cremado na próxima segunda-feira (26).



Drummond nasceu em Araxá, no estado de Minas Gerais, e iniciou a carreira jornalística em 1960, como repórter do jornal “O Estado de Minas”. Em 1971, assumiu a direção do jornalismo da Globo em Brasília. O ex-diretor participou de coberturas importantes, como o impeachment do presidente Collor, em 1990, e a entrevista do presidente Ernesto Geisel à TV Globo dentro de um trem-bala que ia de Tóquio até Kioto.



Em 1983, integrou a equipe responsável por implementar o jornal “Bom Dia Brasil”. Em 1987, assumiu a direção da sucursal de jornalismo da Globo em Brasília, e lá permaneceu por 25 anos até sua aposentadoria, em 2012.