“Ninguém vai querer a morte do amigo”, diz tia de Cristiano Araújo sobre Ronaldo Miranda


© Instagram


Divina de Mello ficou abalada com a morte de Cristiano Araújo, seu sobrinho, e chegou a declarar que não tinha dó de Ronaldo Miranda, motorista que conduzia o veículo que capotou em uma rodovia de Goiás, em junho deste ano, e causou a morte do sertanejo e sua namorada, Allana Moraes.

Agora, após a denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o profissional, que irá responder processo por duplo homicídio culposo – quando não há intenção de matar -, a tia do cantor mudou de ideia.

“Eu cheguei à conclusão de que ninguém vai querer a morte do amigo. Nenhum amigo quer ver o outro morto. Hoje meu pensamento é esse. Fatalidades acontecem”, disse ao “Ego”.

A senhora revelou ainda que o assunto ainda é tratado com delicadeza dentro de sua casa, principalmente por conta da fragilidade de seu pai, avô do artista. “Está muito recente, traz muito sofrimento para a família. Não foram só os sonhos do Cristiano e da Allana que foram ceifados, mas também da família e de todos os fãs.”

“Não temos outros caminho a não se nos conformar, né? Aceitar o que a gente não esperava”, avaliou.

Em tempo: Cristiano Araújo e sua namorada, Allana Moraes, morreram no dia 24 de junho após sofrerem um acidente de carro na rodovia BR-153, em Goiás. No veículo também estavam Ronaldo Miranda, o motorista, e Vitor Leonardo, empresário do sertanejo.

O laudo feito pela fabricante do automóvel, a Range Rover, apontou que o grupo trafegava a 179 km/h na hora do capotamento – a via tem velocidade máxima permitida de 110 km/h. Além disso, contribuiu para a tragédia o fato de as rodas originais do carro terem sido trocadas por outras danificadas, e o casal estar sem cinto de segurança no banco traseiro.



Close sidebar